Politica

Mauro Mendes celebra a conclusão de 1300 km de asfalto e promete ordem para mais 02 mil kms

Ainda segundo o governador, há hoje na Sinfra mais 4500km de projetos, mas para estes será necessário o aporte de mais recursos.

15/12/2021 10h20 | Atualizada em 15/12/2021 11h00

PUBLICIDADE

O Governador de Mato Grosso, Mauro Mendes está comemorando o andamento de diversas obras de seu governo, segundo ele, mesmo em meio à pandemia foram entregues 1300km de asfaltos nos últimos três anos, e a expectativa é que sejam assinadas ordens de serviço para mais 2 mil quilômetros para o início da temporada em 2022.

Ainda segundo o governador, há hoje na Sinfra mais 4500km de projetos, mas para estes será necessário o aporte de mais recursos. Mauro contou que a pandemia de Covid-19 prejudicou os serviços. “Às vezes um operador de máquina de uma empresa pegava o tal do Covid, ele ia para casa e ficava 14 dias. Às vezes dois, três, pegavam, experientes, os dois pegavam e a frente de serviço paralisava, porque tinha que ir para casa ficar 14 dias, era o protocolo de segurança, para não disseminar mais contaminações”, lembrou.

Apesar das dificuldades, segundo o governador, 1300km foram entregues. “Se vocês forem lá na região do Araguaia, do outro lado desse Mato Grosso, vocês vão ver a MT-100, que também é uma conversa de 30 anos, e está lá finalizando os últimos quilômetros, e nós vamos ter de Alto Araguaia a Barra do Garças 100% asfaltado”, exemplificou.

Para o próximo ano, devem vir as ordens de serviço para mais 2 mil quilômetros que, segundo ele, não começam agora por conta das chuvas. “Todos sabem isso, chega no período de chuva e as obras de terraplanagem paralisam por causa do volume de chuva que temos em Mato Grosso. [Mas] teremos agora em março, abril, quando as obras iniciarão, mais de dois mil quilômetros de rodovias para serem asfaltadas, com contrato assinado e ordem de serviço na mão”, garantiu.

Preocupação - Para além do que já está garantido, Mendes citou preocupação em entregar 4500 projetos que foram protocolados na Sinfra por prefeituras, associações e produtores. Segundo ele, no entanto, o Estado não tem, hoje, os recursos necessários para cumprir com tudo o que foi pedido.

“Vamos precisar de um volume de recursos muito grande nos próximos anos. Isso já é uma preocupação porque nós não vamos conseguir ter recursos para atender a tudo isso num curto espaço de tempo como as pessoas gostariam e como é necessário”, afirmou.

“Vamos ter que construir mecanismos para que nos próximos anos a gente consiga antecipar todos esses investimentos, porque não tenho dúvida nenhuma que ao fazermos nós vamos ter muito retorno para o Estado, que vai arrecadar mais, inclusive, para as pessoas que aqui vivem, e também gerando qualidade de vida nessas regiões, que é uma coisa importante”, completou o governador.

FONTE: Redao de Jornalismo da Eldorado FM

PUBLICIDADE