Cidades

07 cidades da região Araguaia estão entre as 100 mais ricas do Brasil no agronegócio; veja quais são elas

A análise levou em conta o valor da produção das lavouras em 2020 e o Produto Interno Bruto (PIB) das cidades desde 2019. 

21/03/2023 17h41 | Atualizada em 22/03/2023 09h31

PUBLICIDADE

Um levantamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apontou que sete municípios da região Araguaia estão entre os 100 mais ricos do Brasil no agronegócio. A análise levou em conta o valor da produção das lavouras em 2020 e o Produto Interno Bruto (PIB) das cidades desde 2019. Mato Grosso se destacou com 35 cidades e é no estado que está o município mais rico do país no setor: Sorriso (a 400 km de Cuiabá).

Entre as cidades do Vale do Araguaia, Querência obteve a melhor colocação, 18ª, com um valor de produção de R$ 2.167.520,00 e um PIB de R$ 1.553.175,00. Canarana aparece na 37ª posição com R$ 1.471.822,00 e PIB de R$ 1.283.434,00, seguida de São Félix do Araguaia, 38ª, com R$ 1.448.771,00 com PIB de R$ 716.176,00.

A produção agrícola de Água Boa, 78ª na lista, também se sobressaiu com R$ 828.565,00 e PIB de R$ 1.079.838,00. São José do Xingu é a 89ª colocada com produção de R$ 749.611,00 e PIB de R$ 315.191,00. Ainda de acordo com o levantamento, Novo São Joaquim ficou na 93ª posição com produção de R$ 724.427,00 e PIB de R$ 350.710,00, seguida de Bom Jesus do Araguaia, 97ª, com produção de R$ 702.966,00 e um PIB de R$ 319.518,00.

Conforme o Mapa, as 100 cidades listadas geraram uma produção de R$ 151,2 bilhões em 2020, o que corresponde a 32% do total do país. O destaque desses municípios se dá pelo elevado valor da produção agropecuária e pelo valor do PIB municipal. Principalmente em Mato Grosso, a agropecuária tem participação relevante no PIB do estado, estimada em 21,36%”, explica a nota técnica do ministério.

Produção nas cidades mais ricas -  Soja, algodão e milho são as principais culturas responsáveis pelo desempenho das cidades mais ricas do Brasil. Na análise feita pelo Ministério da Agricultura, isso se dá pelos elevados níveis de tecnologia e de produtividade.

“Do valor da produção obtido pelo município de Sorriso em 2020, 52% foi obtido pela soja e 35% pelo milho. São Desidério (BA), segundo maior produtor de algodão herbáceo, teve 38,3 % de seu faturamento proveniente desse produto. O município de Sapezal, maior produtor de algodão herbáceo do país, teve 35,5 % de seu faturamento vindo da soja, e 54,4 % do algodão herbáceo”, explica a pasta.

FONTE: Eldorado FM com Semana 7

PUBLICIDADE