PUBLICIDADE Supermercado Vendão
PARTIDO

Valtenir destitui 132 direções municipais do PSB em MT; ato atinge 15 mil filiados

A crise no PSB de MT começou quando o deputado federal Fabio Garcia foi destituído da presidência estadual por ter votado a favor da reforma trabalhista.

28/06/2017 08h36 | Atualizada em 28/06/2017 09h01 1 comentario

Valtenir destitui 132 direções municipais do PSB em MT; ato atinge 15 mil filiados

Reprodução

O deputado federal Valtenir Pereira, que retornou para o PSB e assumiu a presidência da sigla em Mato Grosso, acaba de destituir as 132 comissões provisórias municipais que funcionam no Estado sem nomear os substitutos. A decisão atinge cerca de 15 mil filiados.

A informação sobre o ato administrativo do PSB foi divulgada pelo deputado estadual Oscar Bezerra. O parlamentar faz parte do grupo dissidente que se opõe ao comando de Valtenir. “É um desrespeito não só aos principais líderes do PSB, mas ao partido de maneira geral. Os filiados, no mínimo, mereciam ter recebido uma ligação do deputado Valtenir, como nós fizemos quando ele abandonou o PSB e foi para o Pros. Nós não trocamos as diretorias, mas começamos a atuar em conjunto sem desprestigiar ninguém”, afirma Oscar.

O ato administrativo de Valtenir pode ter sido retaliação ao grupo dissidente que reuniu os 15 prefeitos, nove vices e parte dos 142 vereadores do PSB para reafirmar que não aceita a liderança do novo dirigente. O encontro foi realizado no Delmond Hotel, em Cuiabá, nessa segunda (26).

“Eu creio que Valtenir quer montar seu próprio timinho. Se for retaliação, é um ato desprovido de inteligência. Ao invés de ganhar apoio, jogou fora essas pessoas que constroem o PSB nos municípios”, completou.

O grupo dissidente decidiu permanecer no PSB e lutar pela direção partidária. A tática é aguardar a eleição para converter a comissão provisória em diretório estadual que deve ser marcada até 3 agosto, conforme resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para vencer Valtenir nas urnas.

“Acredito que a destituição seja a forma encontrada pelo Valtenir para garantir que os votantes sejam pessoas ligadas a ele. Com isso, o PSB deixa de ser democrático e vira ditatorial. Esperamos que Justiça se faça”, concluiu o socialista.

Crise

A crise no PSB de Mato Grosso começou quando o deputado federal Fabio Garcia foi destituído da presidência estadual por ter votado a favor da reforma trabalhista na Câmara dos Deputados. O problema se agravou quando Valtenir foi nomeado pelo Diretório Nacional para substituí-lo, falando em conduzir a sigla para fazer oposição ao governador Pedro Taques (PSDB).

Além de Oscar e Fabio, o grupo dissidente reúne o ex-prefeito cuiabano Mauro Mendes, o deputado federal Adilton Sachetti. Os deputados estaduais Eduardo Botelho, Mauro Savi e Adriano Silva também estão contra Valtenir.

O  tentou falar com Valtenir, mas ele não atendeu as ligações.

FONTE: RD NEWS/Jacques Gosch

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Falta só publicar a verdade agora né!

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE