PUBLICIDADE
PLANO MAIS BRASIL

Bolsonaro teve mais votos em 27 dos 34 municípios em risco de extinção

Com a extinção, essas cidades voltariam à condição de distritos dos municípios mais próximos.

12/11/2019 09h31 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Bolsonaro teve mais votos em 27 dos 34 municípios em risco de extinção

Reprodução

O presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) venceu o segundo turno das eleições de 2018 em 27 dos 34 municípios de Mato Grosso que correm o risco de serem extintos pelo novo Pacto Federativo proposto pelo governo federal. Adversário dele no 2º turno, Fernando Haddad (PT) conseguiu derrotá-lo em apenas sete.

Pela proposta entregue  ao Congresso Nacional por Bolsonaro e pelo ministro da Economia Paulo Guedes serão extintos os municípios com menos de cinco mil habitantes e com arrecadação própria menor que 10% da receita total. Com a extinção, essas cidades voltariam à condição de distritos dos municípios mais próximos.

Entre as cidades que correm o risco de serem extintas, Bolsonaro obteve a maior votação em Figueirópolis D’Oeste. Segundo estimativa do IBGE lá existem 3.494 habitantes, e o presidente da República conquistou 78,19%  dos votos válidos, o que significa o apoio de 1.581 votos eleitores.

Já Haddad conseguiu seu maior percentual em Porto Estrela. No município, cuja  estimativa chega a 2.963 habitantes, o petista Porto Estrela fez  67,60%, o que representa 1.456 votos.

 A  proposta  integra  o pacote de reformas denominada Plano mais Brasil. Com o pacote de PECs, o Governo Federal tenta mudar a gestão das contas públicas nas três esferas de governo às vésperas dos 20 anos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).  

Embora os debates ainda não tenham iniciado, a extinção dos municípios já enfrenta forte resistência em Mato Grosso. Para o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM), a medida é um retrocesso.

O presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios, Neurilan Fraga (PSD), também se declarou contrário. Para  o prefeito de Araguainha Silvinho (PSD), que administra a cidade menos populosa de Mato Grosso e a terceira do país, a extinção dos pequenos municípios é um projeto “maluco e sem lógica”.

FONTE: RD News/Jacques Gosch

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE