PUBLICIDADE
POLÍTICA DE MT

Sindicatos de Mato Grosso se articulam para participar do "Ocupa Brasília"

As categorias da Saúde, Educação, Socioeducativo e Área Instrumental já confirmaram a ida ao protesto e outros segmentos ainda seguem se organizando para a viagem.

22/05/2017 10h05 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Sindicatos de Mato Grosso se articulam para participar do

Ilustrativa

Centrais sindicais de diversos segmentos, inclusive de servidores do Estado, já se articulam para participar da mobilização nacional “Ocupa Brasília”, no próximo dia 24. A expectativa é de que, somente de Mato Grosso, 2 mil pessoas devam deixar o Estado rumo ao Palácio do Planalto.

O protesto será realizado contra a corrupção na política após o presidente Michel Temer (PMDB) ser acusado de ter comprado o silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. O movimento também vai protestar contra as reformas da previdência e trabalhista. Ambas as propostas seguem no Congresso Nacional para aprovação.

As categorias da Saúde, Educação, Socioeducativo e Área Instrumental já confirmaram a ida ao protesto e outros segmentos ainda seguem se organizando para a viagem. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen MT), João Batista, somente a categoria dos agentes deverá levar 80 pessoas.

“Nos organizamos e vamos de ônibus para lá. A mobilização busca protestar contra o desmonte da Previdência social, dos Direitos trabalhistas e das Organizações sindicais de trabalhadores. Ao que tudo indica será maior mobilização da classe trabalhadora brasileira”, disse.

João Batista explica que deverão ir os profissionais que estiverem de folga, já que eles trabalham em regime de plantão, por isso o número de participantes não é maior. “A nossa categoria é grande, mas não vamos todos, pois temos que cumprir com nosso trabalho. Mas todos estão unidos contra a corrupção e a retirada dos direitos dos trabalhadores”, afirmou.

O Sindicato dos Profissionais da Área Instrumental do Governo (Sinpaig) e o Sindicato dos Servidores da Saúde e Meio Ambiente (Sisma) também já está convocando seus filiados.

O presidente do Sisma, Oscarlino Alves, disse que o sindicato está organizando a logística para enviar de 2 a 3 ônibus para Brasília. A saída está marcada para um dia antes do ato. “São de 18 a 20 horas de viagem de ida. É uma experiência inédita para nossa categoria”, disse, em nota.

Ele lembrou ainda que não há como garantir que os servidores terão o ponto cortado, já que a mobilização é no dia útil, porém, destacou a importância da presença de todos.

“É luta, sacrifício, é cansativo. E não temos como garantir que não haverá corte de ponto. Mas temos que fazer nossa parte. O Brasil ocupará Brasília na luta contra as reformas da previdência e trabalhista”, reforçou.

Fora Temer – Cuiabá já foi palco de uma manifestação contra o presidente Michel Temer. No ultimo dia 18, representantes de movimentos sociais, Central Única de Trabalhadores (CUT), estudantes e alguns trabalhadores protestaram na Praça Ipiranga.

Empunhando cartazes de “Fora Temer” e “Diretas Já” e em coro, eles chamavam o presidente de “golpista” e exigiam sua renúncia imediata. A previsão é de que haja uma série de manifestações que deverão ser realizadas até que o presidente renuncie.

FONTE: Gazeta Digital/Karine Miranda

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE