PUBLICIDADE Supermercado Vendão
FOLHA DE FEVEREIRO

Estado tenta protelar dívida de R$ 140 milhões e escalonará salários de novo

Segundo Rogério Gallo, apenas aporte de recursos extras mudará ideia do Governo.

19/02/2019 15h05 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Estado tenta protelar dívida de R$ 140 milhões e escalonará salários de novo

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, anunciou que o pagamento dos servidores públicos do mês de fevereiro será escalonado. Segundo ele, o caixa do Estado segue zerado e a dívida com Bank Of America, de cerca de R$ 140 milhões, força o executivo a seguir o mesmo padrão de pagamento feito do mês de janeiro. 

Gallo também explica que não existe arrecadação suficiente, por isso, será complicado trazer o pagamento de 100% da folha para até o dia 10 do mês subsequente. Sua declaração foi feita ao Resumo do Dia, da TBO, nesta segunda-feira (18), em Cuiabá.

“Nós temos uma falta de liquidez ainda, nós estamos conseguindo manter a arrecadação prevista, mas não houve nenhum aumento de arrecadação para agregar valores para que pudéssemos trazer o pagamento para dia 10”, explicou. 

O pagamento dos servidores que será realizado em março seguirá os padrões adotados no escalonamento referente a folha de janeiro.  Os salários de janeiro foram pagos por faixa salarial, no dia 10 de fevereiro. 

O Governo depositou até R$ 5,2 mil para todos os servidores ativos, aposentados e pensionistas no dia 10. Já no último dia 14, foram pagos mais R$ 2 mil aos servidores que tem remuneração maior.

A conclusão da folha de janeiro será no dia 24 de fevereiro. Ainda está previsto, no dia 28, o pagamento da 2ª parcela do 13º salário daqueles que não receberam em 2018.

Porém, segundo o secretário, ainda não está definido qual valor da faixa salarial será aplicado no dia 10 de março. O anúncio deve ocorrer apenas no início do próximo mês.

Outro fator pontuado por Gallo como agravante para que salário seja escalonado é a dívida que existe do Governo com o Bank Off América. Ela também vence no dia 10 e é “variável”, de acordo com a cotação do dólar.  

Sobre a estimativa de regularização dos salários, o secretário apenas adiantou que o Governo está  trabalhando fortemente com o Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos  (Cira) para viabilizar arrecadação extraordinária de recursos e garantir o retorno em breve do pagamento salarial em dia. 

“Então a gente vai demorar ainda uns seis meses, esperamos que seja antes, mas vamos continuar com escalonamento. O mês de março eu já posso anunciar, se não ocorrer nenhuma arrecadação extra, a tendência é que haja novamente o escalonamento porque temos a parcela com banco americano, 140 milhões de reais que vence dia 10”, assinalou.

Ontem, Gallo havia defendido as medidas do governador Mauro Mendes (DEM) para conter a crise financeira do Estado. Segundo ele, a estimativa é de que o Governo retome, ainda neste ano, o pagamento dos servidores até o dia 10 do mês subsequente ao trabalhado. Já no próximo ano, o Estado tende a voltar a pagar o funcionalismo dentro do mês trabalhado.

FONTE: FOLHAMAX/LARISSA MALHEIROS

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE