PUBLICIDADE
DIA DA GREVE

Prefeitos já decretam ponto facultativo para que população participe da greve geral dia 28

Em Campo Grande (MS), prefeito prometeu não cortar ponto dos funcionários públicos.

26/04/2017 08h49 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Prefeitos já decretam ponto facultativo para que população participe da greve geral dia 28

Reprodução

A adesão à greve geral convocada por centrais sindicais e movimentos sociais para essa sexta-feira (28) está cada vez maior. Centenas de categorias, por todo o país, já prometeram cruzar os braços no dia de mobilizações contra as reformas da Previdência e trabalhista do governo Temer. Nesta terça-feira (25), ao menos duas prefeituras já decretaram ponto facultativo no dia da greve.

O prefeito de Farias Brito, no Ceará, José Maria Gomes Pereira (PCdoB), decretou ponto facultativo na sexta-feira “considerando que no dia 28 de abril acontecerá uma greve geral com abrangência nacional na defesa dos Direitos Trabalhistas e da Previdência” e “considerando que o direito de greve é de titularidade dos trabalhadores, pois compete a eles decidir sobre a oportunidade e os interesses a serem defendidos”.

“A greve é um direito social, previsto na Constituição Federal de 1988”, completa o decreto.

O prefeito de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, Ary José Vanazzi (PT), foi mas breve, mas também decretou o ponto facultativo no dia 28 de abril “em razão da greve geral”.

Na capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) não decretou ponto facultativo, mas prometeu que não cortará o ponto dos servidores municipais que aderirem à greve.

“Existem algumas greves que são ao bem do interesse da nação, da coletividade, e essa é uma delas”, afirmou.

Na contramão, em São Paulo, o prefeito João Doria (PSDB) afirmou, nesta terça-feira (25), que descontará o dia de trabalho dos funcionários públicos municipais que aderirem à mobilização.

FONTE: Forum

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE