Politica

Manifestação a favor do Presidente Jair Bolsonaro termina com show na Orla do Porto em Cuiabá

Um dos organizadores do ato, o ex-vereador Abílio Junior (Podemos), afirmou que a manifestação ficará marcada na história da capital.

08/09/2021 09h49 | Atualizada em 10/09/2021 10h49

PUBLICIDADE

Eleitores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniram na Orla do Porto, em Cuiabá, para comemorar o resultado das manifestações de 7 de setembro, realizadas na capital nesta terça-feira. De acordo com a Polícia Militar, 30 mil pessoas participaram do ato.

Durante todo o trajeto, os grupos simpatizantes do presidente reiteraram as críticas contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e expressaram apoio ao presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) e a seu formato de gestão. Os manifestantes deixaram a Praça das Bandeiras as 16h00, na avenida do CPA, e percorreram a Miguel Sutil até a chegarem na Orla por volta 18 horas, onde foram recebidos com show de música eletrônica, flashback, rasqueado e outros ritmos. A maior parte deles sem o uso da máscara de proteção contra a covid-19.

Um dos organizadores do ato, o ex-vereador Abílio Junior (Podemos), afirmou que a manifestação ficará marcada na história da capital. Ele ainda defendeu que o número de participantes é muito maior do que o divulgado pela PM. “Tenho certeza que vieram muito mais que 30 mil pessoas, mas é impossível contar.

Enquanto o pessoal já tinha chegado na Orla do Porto, nós ainda estávamos na avenida do CPA. Foi muito mais do que a gente esperava, foi a maior manifestação da história de Cuiabá. Vamos continuar lutando pelo Brasil porque somos contra os atos abusivos do STF. Nós queremos liberdade e que a censura no Brasil acabe”, disse.

Acompanhada dos filhos e do marido, o secretário Adjunto de Esporte e Lazer de Mato Grosso, Jefferson Neves, a vereadora Michelly Alencar (DEM), defendeu a liberdade de expressão e afirmou que os atos superaram todas as expectativas.

“Os brasileiros deixaram reacender o amor a pátria no coração indo às ruas para lutar pela liberdade dos Poderes, pela democracia, pela fé e pela família. Tudo isso é o que nós desejamos de um governo sem corrupção. Hoje a gente provou que é possível se manifestar suas ideologias e convicções sem problemas. Eu trouxe minhas crianças para entenderem que desde cedo o processo político começa com a liberdade de expressão”, ponderou.

Já o vereador Dilemário Alencar (Podemos) disse ter ficado surpreso com a mobilização e acrescentou que as pautas defendidas pelo povo devem ser ouvidas. “Eu me surpreendi com a quantidade de pessoas nas ruas, expressando de forma democrática e tranquila. Essa foi uma das maiores manifestações populares para um presidente da República na história. Eu espero que, com isso, o povo possa ser ouvido e a Constituição Federal seja cumprida. Esse é o grande grito de guerra”, expressou.

Motociata - Durante as celebrações na Orla, um dos representantes da frente pró-bolsonaro, Adavilson Azevedo, confirmou uma motociata com a presente do presidente em Cuiabá, no dia 18 de outro. Ele também comemorou a união dos militantes e fez criticas ao comunismo.“Hoje várias classes se uniram. Tivemos ciclistas, caminhoneiros e o povo em geral. Agradecemos a população de Cuiabá e de Mato Grosso que abraçou a causa. Hoje o Brasil mostrou que apoia o presidente Jair Bolsonara e diz não ao comunismo”, enfatizou.

FONTE: Eldorado FM com Gazeta Digital

PUBLICIDADE