Policia

Prefeito bolsonarista flagrado com R$ 500 mil em aeroporto diz que é analfabeto e não assina depoimento a policia

Mas não foi isso, porém, o que prefeito declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quando se candidatou no ano passado.

04/09/2021 06h45 | Atualizada em 06/09/2021 11h37

Flagrado pela Polícia Federal com R$ 505 mil em espécie no aeroporto de Congonhas (SP), o prefeito de Cerro Grande do Sul (RS), Gilmar João Alba (PSL), conhecido como “Gringo”, não quis assinar o depoimento que deu aos policiais. Sua justificativa é de que seria analfabeto.

Não foi isso, porém, o que Alba declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quando se candidatou no ano passado. A informação que consta no site da corte eleitoral sobre seu grau de instrução é que ele lê e escreve. O dinheiro em espécie foi apreendido com o prefeito Gringo na semana passada, quando ele tentava embarcar no aeroporto de Congonhas. O montante foi detectado pelo equipamento de raio-X.

Após a apreensão, o senador Humberto Costa (PT-PE) disse, durante sessão da CPI da Covid, que havia indícios de que o dinheiro seria usado para financiar atos antidemocráticos no 7 de setembro. Em entrevista à Rádio Gaúcha nesta sexta-feira, o prefeito disse que o valor seria utilizado em uma "oportunidade de negócios", sem dar detalhes. Gringo também afirmou que o dinheiro faz parte de seu patrimônio e que teria sido declarado à Receita Federal.

FONTE: Redação de Jornalismo da Eldorado FM

PUBLICIDADE