PUBLICIDADE Supermercado Vendão
SEGURANÇA PÚBLICA

Em audiência na Câmara, Coronel da PM explana sobre causas de mortes em Confresa

Segundo o Coronel, os parlamentares foram firmes nas palavras e demonstraram serem parceiros da causa.

02/10/2019 09h14 | Atualizada em 02/10/2019 09h17

Em audiência na Câmara, Coronel da PM explana sobre causas de mortes em Confresa

Reprodução

Em uma sessão ordinária ocorrida na manhã de segunda-feira (30), na Câmara Municipal de Vereadores de Confresa, foram tratados diversos assuntos, inclusive sobre as mortes que tem ocorrido no município por homicídios e acidentes de trânsito.

O Tenente Coronel Escolástico, responsável pela PM em Confresa, explanou sobre as ocorrências e apresentou propostas de intervenção para serem analisadas e discutidas pelo legislativo e população. Em entrevista ao site Olhar Alerta, ele expressou que é necessário unir forças para se tornar uma sociedade organizada: “nós precisamos chamar os parceiros, e os vereadores são nossos parceiros natos, são os representantes da população, e nós viemos expor para eles esse problema gravíssimo, está ceifando pessoas aqui na cidade e cobrar essa parceria, cobrar providências concretas para que a gente possa dar uma solução melhor. Infelizmente não vamos conseguir evitar tudo, mas boa parte dos problemas que hoje ocorrem com relação às mortes violentas em Confresa dá pra ser evitado”.

Segundo o Coronel, os parlamentares foram firmes nas palavras e demonstraram serem parceiros da causa.

O Presidente da casa de leis, Uasley Werneck (PL), explicou que a PM provocou, com as últimas reuniões, um chamamento para que haja legislações específicas para que o trânsito de Confresa seja adequado e as casas noturnas funcionem corretamente, assim como em outros municípios.

“Nós fizemos um compromisso, o legislativo fez um compromisso com as autoridades de segurança pública de que em um prazo de 45 dias a Câmara provocará para tramitar legislações, propostas de mudança da legislação que vise diminuir índice de acidente, organizar o trânsito, entre outras questões que possibilitem dentro desse eixo, seja por parte da prefeitura, com projeto de lei, ou por parte do próprio projeto do legislativo”, finalizou o presidente.

A partir de agora os parlamentares estudarão um projeto de lei para que tramite em sessão ordinária daqui 45 dias.

FONTE: Olhar Alerta

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE