PUBLICIDADE Supermercado Vendão
SEGURANÇA PÚBLICA

Vereadores se reúnem em Cuiabá para evitar fechamento de delegacias no Norte Araguaia

O efetivo e as viaturas de cinco municípios da região serão remanejados para outras cidades.

13/03/2019 08h40 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Vereadores se reúnem em Cuiabá para evitar fechamento de delegacias no Norte Araguaia

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

Uma comitiva de vereadores do Norte Araguaia se reúne, nesta terça-feira (12), em Cuiabá, contra o fechamento de delegacias da Polícia Civil em municípios da região. O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho, deve receber os parlamentares ainda hoje.

Entre os municípios que perderão a estrutura da Polícia Civil, cinco encontram-se na região do Araguaia. São eles Luciara, Novo Santo Antônio, Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia e Ponte Branca. Segundo o governo do estado, a suspensão das atividades se baseia no baixo índice de produtividades e registros de ocorrência.

A audiência deve contar com a participação do vereador Antônio Miranda, de São Felix do Araguaia, que é presidente da Associação dos Vereadores do Araguaia Xingu. “Não podemos desanimar, aceitar. Os secretários estão com discursos prontos e precisamos chegar até o governador. Creio que o caminho seja a Assembleia."

Um total de 16 delegacias em todo o estado serão fechadas. As suspensões são resultados de um estudo da Polícia Judiciária Civil, que as declara como improdutivas. Segundo a entidade, são unidades que não apresentam atendimento eficiente à sociedade, são mantidas com média de dois a três policiais e geram custo financeiro anual de mais de R$ 840 mil.

O órgão ainda constatou que as 16 delegacias não têm delegados e os municípios não possuem juiz, promotor e defensor público, por não serem sedes de comarcas. As unidades não têm equipes completas de servidores e seis delas estão com ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE). O motivo seria a precariedade dos prédios e o efetivo reduzido.

Os 46 policiais resultantes da suspensão das unidades serão remanejados para reforçar delegacias de cidades próximas. As 13 viaturas locadas também serão redistribuídas. A medida busca reduzir os curtos com a Polícia Civil e melhorar seu atendimento no estado. Segundo o levantamento da instituição, os números de efetivo em Mato Grosso estão abaixo dos exigidos na legislação.

FONTE: Semana 7/Kayc Alves

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE