PUBLICIDADE Supermercado Vendão
PASSADO SOMBRIO

Homem morto após balear juiz em Vila Rica era acusado de matar primo com um tiro e quatorze facadas

Em seu interrogatório judicial, o acusado confessou a autoria do crime, justificando que “se eu não fizesse eu ia morrer".

Eldorado.fm

Redação

02/10/2018 11h09 | Atualizada em 02/10/2018 11h37 5.566 acessos 8 comentarios

Homem morto após balear juiz em Vila Rica era acusado de matar primo com um tiro e quatorze facadas

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

Domingos Barros de Sá, morto pela polícia após atirar contra o juiz Carlos Eduardo de Moraes e Silva da dentro da sala de audiência do fórum da comarca de Vila Rica na segunda-feira (01), respondia a um processo de homicídio qualificado.

De acordo com denúncia oferecida pelo Ministério Público, na data de 16 de maio de 1999, o denunciado portando uma arma de fogo, tipo espingarda, calibre 36, teria se encontrado com a vítima Dimar De Souza Sá com o objetivo de resolver uma pendência relativa à divisa de terras que existia nas posses dos mesmos.

Após tomarem o café, vítima e denunciado saíram em direção à BR-158, sentido Vila Rica, na região da Comunidade Antônio Rosa. Durante o trajeto, Domingos Barros empunhou a espingarda que estava carregando e atirou nas costas da vítima Dimar De Souza fazendo com que a vítima caísse ao chão.

Não satisfeito, Domingos Barros sacou uma faca que trazia consigo e desferiu 14 golpes na parte superior do tórax da vítima, 4 delas perfuraram o pulmão da vítima, em seguida ainda desferiu o golpe de misericórdia, atingindo a região jugular da vítima que não resistiu e morreu.

Em seu interrogatório judicial, o acusado confessou a autoria do crime, justificando que “se eu não fizesse eu ia morrer, porque ele ia me matar”. Em sua defesa, Domingos Barros afirmou que Dimar De Souza dizia publicamente que possuía um “livro da capa preta de feitiçaria, e que bala não entrava nele de frente”, motivo pelo qual teria surpreendido a vítima pelas costas.

Desde a data do crime, Domingos ficou foragido da justiça e conseguiu, em novembro de 2015, liberdade provisória concedida pelo juiz Ivan Lúcio Amarante. Na época o magistrado entendeu que não havia elementos suficientes para manter a custódia do acusado.

Apesar de o crime de Domingos Barros estivesse para prescrever em 2019, ele não estaria satisfeito com a demora em realização de seu julgamento e queria que o juiz designasse o quando antes uma data para o júri popular.

O velório de Domingos Barros de Sá está aconecendo na Casa Mortuária de Vila Rica. O sepultamente deverá acontecer ainda hoje no cemitério municipal.

Receba as principais notícias direto no seu WhatsApp. É rápido e prático, clique AQUI.

>>Leia também:

Vídeo flagra promotor e juiz escapando de homicida, que é morto por policiais em Vila Rica

Homem invade sala de audiência, atira em juiz e é morto pela polícia em Vila Rica

PUBLICIDADE

8 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Eu sou um dos que comentaram abaixo sobre a "felicidade" da morte desse senhor, mas reconheço que realmente comentei de cabeça quente e no impulso. O ser humano tem perdido totalmente seus valores e isso é muito triste, realmente ninguém sabe o que se passava na cabeça desse senhor, claro que isso não isenta o que ele fez no passado, seja como for ele deve ter sofrido o bastante ao longo desses anos, a ponto de surtar, pq ninguém em sã consciência entra em um fórum e atira daquela maneira em plenas condições mentais. Mas agora cabe a Deus julgar suas ações, e em respeito ao luto de uma família vamos evitar gerar mais ódio e maldades desnecessárias, ou guardemos nossos pensamentos e opniões para si mesmos. No final quem se deu mal foi ele mesmo e já não cabe ao ser humano pecador decidir o que é certo ou errado!

  2. Pros que estão sorrindo da morte do meu tio, desejo mais amor no coracao de vocês. Se ele fez isso é porque teve motivos. Primeiro que matou pra se defender, segundo que ele mesmo foi atrás da justiça pedindo pra ser preso ou que fosse julgado mas as autoridade não fizeram questão. Ele vendeu uma moto e entregou o dinheiro para um advogado de merda ajudar na causa, ele se desfez De toda herança que minha deixou pra pagar advogado que só embolsaca o dinheiro e não fazia questão de ajudar ele se livrar dessa pena. Ele tinha vontade de trábalhar fora da cidade, porém era proibido de se ausentar. Meu tio foi várias e várias vezes atrás de ajuda, mas as autoridades o ignorava. Ele andava perturbando, depressivo, agoniado, triste por causa de umas leis de merda que só ajuda os que tem dinheiro. MEU TIO SO QUERIA O DINHEIRO QUE ELE INVESTIU E NAO TEVE RETORNO. VAO CUIDAR DA VIDA DE VOCÊS.

  3. É muito triste ver essas publicações e saber que faltou muita informação verdadeira que nem apareceram aí!!!

  4. É muito triste ver essas publicações e saber que faltou muita informação verdadeira e que nem apareceram aí!!!

  5. A vítima não era primo e sim tio. Falta muita informação aí!!

  6. Eu não desejo a morte de ninguém ,mais a justiça foi feita!!!

  7. Deus e muito justo!!!agente colhe o que agente planta !! Deus seja louvado !!!

  8. Mais um bandido morto, é um dia muito alegre, o inferno nesse momento recebeu mais um parceiro!

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE