PUBLICIDADE Supermercado Vendão
INVESTIGAÇÃO

Delegado decreta sigilo em inquérito que investiga morte de jovem em Vila Rica

A PJC de Vila Rica está trabalhando na investigação de casos de jovens envolvidos em jogos de redes sociais.

Rafael Trindade

Acesse o Blog

26/04/2017 20h25 | Atualizada em 28/04/2017 09h52 1 comentario

Delegado decreta sigilo em inquérito que investiga morte de jovem em Vila Rica

Rafael Trindade/Eldorado.fm

A Polícia Civil de Vila Rica está trabalhando na investigação de casos de jovens envolvidos em jogos de redes sociais que incentivam a automutilação e suicídio, como o “Desafio da Baleia Azul”, praticados por jovens em várias partes dos pais.

Em Vila Rica o assunto ganhou grande destaque após a tragédia que levou a morte da adolescente Maria de Fátima de Oliveira, 16 anos, ocorrida no dia 11 de abril deste ano. A jovem teria concluído as etapas do jogo e se suicidado em uma represa no perímetro urbano do município.

Até então pouco se ouvia falar sobre o assunto. O caso de Maria de Fátima ganhou repercussão nacional e novos casos foram noticiados pela imprensa em todo país.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Eldorado FM, o Delegado de Polícia Gutemberg Lucena que preside o inquérito policial que investiga a morte da jovem em Vila Rica alertou que a princípio foram divulgadas uma série de informações indevidas por alguns meios de comunicação que deixou a Polícia preocupada com a possibilidade das investigações do caso ficarem prejudicas.

Com base nisso, foi decretado o sigilo do inquérito policial e oficiado à Polícia Militar, Poder Judiciário e Ministério Público no sentido de orientar seus servidores quanto à necessidade do sigilo das informações, cuja quebra pode gerar inclusive responsabilização administrativa e penal.

"Nós sempre consideramos a imprensa e os meios de comunicação parceiros, especialmente na prevenção da criminalidade e controle social. Entretanto a polêmica gerada pelo desafio Baleia Azul gerou uma exposição de adolescentes e vítimas de forma desnecessária, e no caso ocorrido em Vila Rica até prejudicial às investigações”, destacou o Delegado.

“Temos sido comedidos na divulgação de dados sobre essa investigação e nos preocupado para que outros agentes públicos não fiquem divulgando informações que interessam à atividade investigativa nesse atual momento. Temos trinta dias para conclusão do inquérito, com possibilidade de prorrogação e vamos compartilhar com a sociedade o resultado das investigações no momento oportuno”, disse.

Gutemberg concluiu destacando que a exposição poderá trazer mais problemas para a sociedade. “Expor dados nesse momento intensifica o risco de criação de um caos social, mais transtorno e revitimização dos adolescentes, especialmente aqueles que estejam participando de grupos relacionados ao jogo. Em breve devemos apresentar bons resultados para sociedade, mantendo a ordem pública", concluiu.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Muito bem, parabéns pela medida agora queremos vê o resultado final, bandido na cadeia!

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE