PUBLICIDADE
INTERIOR VIOLENTO

Ao menos 800 pessoas podem ter sido assassinadas em cidades do interior de Mato Grosso em 2017

Ao menos 20 pessoas já foram assassinadas nestes primeiros quatro dias do ano.

05/01/2018 10h58 | Atualizada em 05/01/2018 11h04

Ao menos 800 pessoas podem ter sido assassinadas em cidades do interior de Mato Grosso em 2017

Ilustrativa

Enquanto a Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) registrou 208 em 2017, menos 106 assassinatos entre homicídios e latrocínios: roubos seguidos de morte em Cuiabá e Várzea Grande (Grande Cuiabá) no mesmo período, cidades do interior de Mato Grosso podem ter registrado ao menos 800 assassinatos entre o dia primeiro de janeiro e 31 de dezembro do ano passado. Em 2018 começa ainda mais violento. Ao menos 20 pessoas já foram assassinadas nestes primeiros quatro dias do ano.

Os números de ao menos 800 assassinatos no interior do Estado, principalmente em cidades polos como Rondonópolis (Sul, a 220 quilômetros de Cuiabá), Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sorrido, Sinop, Alta Floresta e Peixoto de Azevedo, todas cidades do Norte de Mato Grosso ainda não sãoi oficiais porque a Secretaria de Estado e Segurança Pública (Sesp) não fornece o balanço mensal ou anual dos crimes contra a vida no interior do Estado.

CHACINA - Somente em Sinop (Norte, a 500 quilômetros de Cuiabá), cinco pessoas foram executadas dentro de uma casa. Na realidade, foi uma chacina, a primeira deste ano no interior de Mato Grosso. Sinop que já registrou oito assassinatos, incluindo a chacina nestes primeiros quatro dias de 2018.

Os levantamentos são da reportagem do Portal de Notícias 24 Horas News, o mesmo que publicou com EXCLUSIVIDADE nesta terça-feira, 2, o balanço anual dos homicídios registrado pela DHPP em Cuiabá e Várzea Grande. Foram 208 assassinatos em 2017, contra 334 em 2016. Ou seja, menos 106 crimes de homicídios e latrocínios no ano que acabou de findar.

ALERTA - Aliás, desde o início do ano passado que a reportagem vem alertando as autoridades de segurança de Mato Grosso sobre o aumento da violência no interior do Estado.

Inclusive, todas as matérias policiais de crimes contra a vida: homicídios e latrocínios, a reportagem abre com as palavras INTERIOR VIOLENTO em negrito ne em caixa alta.

FONTE: 24 Horas News

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE