VÍDEOS POLÊMICOS

Sema esclarece operação em propriedade rural de Santa Terezinha que repercutiu nas redes sociais

Vídeos mostram homens com auxílio de uma máquina, desmanchando um curral em propriedade rural.

Evandro Carlos

Acesse o Blog

22/07/2020 09h04 | Atualizada em 22/07/2020 09h28

Sema esclarece operação em propriedade rural de Santa Terezinha que repercutiu nas redes sociais

Ilustrativa

Após a repercussão nas redes sociais e a manifestação até de lideranças políticas da região sobre vídeos que mostram uma ação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), com apoio da Polícia Militar em uma propriedade rural em Santa Terezinha, região Nordeste de Mato Grosso, na segunda-feira, 20 de julho, o órgão esclareceu os procedimentos adotados na operação.

Os vídeos mostram homens com auxílio de uma máquina desmanchando um curral que, segundo é narrado pelo autor das gravações, teria sido construído com “reaproveitamento de madeira seca”. Um homem faz apelo para que os vídeos cheguem até o presidente da república e pede justiça.

Procurada pela reportagem da Rádio Eldorado FM, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) disse, através de nota, que durante operação realizada pela Regional da Sema de Confresa, uma equipe recebeu a denúncia de uma madeira sem origem que estava sendo usada para a construção de um curral. Diante da denúncia, os fiscais se deslocaram até a propriedade rural onde foi encontrada uma pilha de madeira em formato de mourões e palanques para o curral, tendo, inclusive, já iniciado a edificação.

A madeira foi apreendida e o proprietário ficou, na ocasião, como fiel depositário até a equipe retornar ao local para buscar a carga, nos dias subsequentes. Devido ao acidente ocorrido na BR-158 no dia 30 de junho de 2020, em que culminou no óbito dos servidores Luiz Carlos Rodrigues de Campos, diretor da Diretoria de Unidade Desconcentrada (DUD) Confresa, e Pedro Ferreira dos Santos houve um atraso na conclusão da fiscalização.

Ao retornar na propriedade rural, na segunda-feira (20), uma equipe formada por servidores da Sema e Polícia Militar de Confresa constatou que o proprietário havia terminado de construir o curral de forma irregular com a madeira que estava apreendida pela Sema. Desta forma, o curral foi desmanchado, a madeira retirada do local e o proprietário autuado.

Na nota o órgão não informa para onde a madeira foi levada e o que será feito dela.

PUBLICIDADE