PUBLICIDADE
NORTE ARAGUAIA

Araguaia Cidadão chega em Santa Terezinha

A expectativa era grande, pois como a cidade é pequena e está muito distante dos grandes centros do Estado, há carência de serviços básicos.

08/11/2019 12h45 | Atualizada em 08/11/2019 12h55

Araguaia Cidadão chega em Santa Terezinha

Reprodução

Logo cedo, em Santa Terezinha (a 1.860 km de Cuiabá), a Escola Estadual Martiniano Carlos Pereira estava lotada de pessoas que buscavam atendimento jurídico, médico e de cidadania também. A expectativa era grande, pois como a cidade é pequena e está muito distante dos grandes centros do Estado, há carência de serviços básicos os quais foram oferecidos nessa quarta-feira (6 de novembro) pelo projeto Araguaia Cidadão como conciliação e mediação de conflitos, expedição de documentos, e alistamento eleitoral. A cidade, por exemplo, tem 10 anos que não tem serviço de expedição RG para os moradores e, para adquirir a identificação é necessário ir até a cidade vizinha Vila Rica, cerca de 120 quilômetros distante.

Na abertura do evento, o juiz coordenador do projeto, José Antonio Bezerra Filho, ressaltou que é possível fazer a diferença na vida das pessoas. “Hoje eu falo em nome do presidente do Tribunal de Justiça e afirmo que todo esse evento foi pensado para trazer alento à população da região e o mérito é de uma equipe formada de muitas instituições, pois é por meio de cada um dos parceiros que voluntariamente aqui estão para fazer a diferença. Nós somos um instrumento de aproximar esses serviços da população local. É possível fazer mais quando todos têm o mesmo propósito e o único objetivo é doarmos o que pudermos ao próximo”, disse.

Euclésio Ferreto, prefeito da cidade, agradeceu pelo olhar diferenciado que o Tribunal de Justiça voltou para a região norte do Araguaia chamando para si a responsabilidade de trazer atendimento básico ao povo. “Estamos muito gratificados com a chegada do Araguaia Cidadão, trazido pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, e que hoje oferta vários serviços para atender à nossa população que necessita tanto. Nem todas as necessidades vamos conseguir atender, mas faremos o possível, temos serviços médicos, tribunal eleitoral, e também o serviço da Justiça.”

O deputado estadual José Eugênio de Paiva também esteve presente na abertura e destacou que é um orgulho participar da caravana não como político, mas como médico que irá atender a população que busca serviços de saúde. “Por muitos anos esse pedaço do Araguaia foi chamado de Vale dos Esquecidos por conta da falta de serviços comuns em outras localidades, esse Vale do Araguaia que produz tanto. Por todos esses anos a nossa Capital foi Goiânia/GO, mas a nossa capital tem que voltar a ser Cuiabá e é para isso que levantamos a nossa voz. Tenho certeza que no final do dia teremos um saldo extremamente positivo”, pontuou.

O juiz da região, Ivan do Amarante, também destacou o quanto a população da cidade tem necessidade dos serviços ofertados. Ele explica que a região é grande, mas também muito carente de investimento voltado para o público. “Essas pessoas estão à procura de serviços que há muito eles não têm como título de eleitor. Como juiz eleitoral também, baixei uma portaria isentando a população das multas eleitorais para incentivar as pessoas a regularizar a situação nesse dia. As condições de logísticas da cidade são muitos difíceis e esses serviços que são ofertados aqui hoje fazem falta à população porque é muito penoso para eles terem que ir até Vila Rica buscar atendimento, pois é necessário gastar dinheiro e perder um dia de trabalho.”

Além dos atendimentos, foram abertura foi repleta de atrações. Houve brincadeiras para as crianças, biblioteca itinerante, teatro e apresentação de balé. Ainda foi montada uma feira de produtos típicos da região para oportunizar aos artesãos a apresentação e comercialização de produtos. Também foi servido almoço para a comunidade que estava aguardando pelos serviços.

 

Esta é a segunda etapa do Araguaia Cidadão e vai atender a cinco cidades do norte da região. Além de Santa Terezinha serão visitadas as cidades de Luciara (8 de novembro), São Félix do Araguaia (9), Novo Santo Antônio (12) e Cocalinho (14 e 15).

 

O projeto é desenvolvido pelo Poder Judiciário de Mato Grosso e conta com os seguintes parceiros: Prefeitura; Secretarias de Estado de Meio Ambiente (Sema), de Assistência Social e Cidadania (Setasc), de Cultura (Secel) Defensoria Pública, Politec, Tribunal Regional Eleitoral, Detran, Receita Federal, Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e Defesa Civil. Pelo Judiciário estão o Juizado Volante Ambiental e o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc).

FONTE: TJMT

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE