PUBLICIDADE Supermercado Vendão
ACIDENTE

Destroços de avião que caiu em Vila Rica são monitorados pela polícia até chegada de investigadores do Cenipa

O piloto informou à polícia as luzes do trem de pouso não acenderam, houve uma falha no motor e o avião caiu em uma área de pasto.

06/05/2019 07h24 | Atualizada em 06/05/2019 18h06

Destroços de avião que caiu em Vila Rica são monitorados pela polícia até chegada de investigadores do Cenipa

Danilo Trindade, Eldorado FM

Uma equipe do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), deve fazer uma perícia no avião que caiu em Vila Rica, na sexta-feira (3), para tentar identificar as causas do acidente.

Enquanto os investigadores não chegam, os destroços da aeronave, prefixo PT-RZN, que partiu ao meio após tentar arremeter, atravessar a BR-158 e cair do outro lado da rodovia, são monitorados por policiais, segundo a Polícia Civil de Vila Rica.

A bordo do avião estavam o irmão do ex-governador de Goiás Marconi Perillo, Antônio Pires Perillo, o advogado João Paulo Brzezinski da Cunha, e o piloto.

Partes de aeronave ficaram espalhadas na rodovia — Foto: PM-MT/ Divulgação

O piloto informou à polícia as luzes do trem de pouso não acenderam, houve uma falha no motor e o avião caiu em uma área de pasto.

Conforme o Seripa, a ação inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados, fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência do acidente.

A investigação realizada pelo Cenipa tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

Perillo e o advogado tiveram ferimentos leves e foram atendidos em uma unidade de saúde do município. O piloto saiu ileso.

Sequestro e ameaça

Conforme a Polícia Civil, no dia anterior ao acidente, quinta-feira (2), Antônio Perillo e o advogado seguiam para uma fazenda, alvo de uma reintegração de posse, quando o piloto precisou fazer um pouso forçado após uma pane no avião. Essa propriedade onde eles desceram fica ao lado da fazenda para onde eles pretendiam ir e na mesma região de Vila Rica.

No entanto, os funcionários da fazenda, por ordem do proprietário da fazenda, bloquearam a pista e não deixaram o avião decolar. Ainda ameaçaram atear fogo na aeronave no dia seguinte.

Por causa disso, o advogado descolou até a fazenda onde a polícia estava fazendo a desocupação e pediu ajuda. A Polícia Militar então foi à propriedade, liberou a pista e prendeu duas pessoas em flagrante por porte ilegal de arma de fogo.

Com Elcio Tavares de Melo, de 40 anos, e José Ferreira Barbosa, de 53 anos, que são funcionários da fazenda, a polícia encontrou uma espingarda calibre 38, um revólver calibre 22, e oito munições.

Perillo e o advogado decolaram na manhã de sexta-feira com destino ao aeroporto de Vila Rica, quando a aeronave caiu.

FONTE: G1 MT

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE