PUBLICIDADE Supermercado Vendão
SAÚDE

Secretaria Municipal de Saúde adere à campanha Outubro Rosa em Vila Rica

A luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades.

11/10/2018 08h07 304 acessos

Secretaria Municipal de Saúde adere à campanha Outubro Rosa em Vila Rica

Saúde

PUBLICIDADE Skynet

A Prefeitura Municipal de Vila Rica, através da Secretaria de Saúde, aderiu o movimento internacionalmente conhecido como ‘Outubro Rosa’ comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades.

As ações do “Outubro Rosa” iniciou dia 01 de outubro em parceria do Hospital de Câncer de Cuiabá onde realizou atendimento as mulheres como; auto exame da mama, solicitação do exame de mamografia e exame de prevenção (CCU), as ações continua em todas as unidades de saúde. E o dia “D” da campanha acontecerá no próximo dia 16 de outubro na UBS II no Bairro Bela Vista, próximo a UNEMAT, com início previsto para as 18h00min e termino as 21h00min, com as seguinte programações; rodada de conversa sobre o câncer de mama e de útero, auto exame da mama e coleta do CCU.

E dando continuidade às ações contra o câncer de mama os profissionais da saúde visitaram a “Feira da Lua” na última quinta-feira, 04 de outubro, com o objetivo de levar informações para as mulheres presente no local, um trabalho social e voluntario feito pela secretária Maristela e sua equipe da saúde.

Segundo a secretária de saúde Maristela Camargo todas as unidade de saúde do munícipio estão preparadas para receber todas as mulheres que desejarem se consultar, tirar duvida sobre o câncer de mama, e uma vez diagnosticada a paciente recebera todo suporte necessário por parte do Sistema Único Saúde (SUS), o Governo Municipal fica responsável por todo o processo de encaminhamento para uma unidade hospitalar especializada no caso.

Para a secretária o objetivo é estimular e conscientizar as pessoas para a importância da prevenção do câncer de mama através do autoexame e dos exames periódicos.

Conheça um pouco da Historia do Outubro Rosa.

A história do outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor de rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade.

5 coisas que você precisa saber sobre Câncer de Mama neste Outubro Rosa

1 – O que é?

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo. Em 2016, só no Brasil, são esperados 57.960 novos casos da doença. É causado pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama e a velocidade do desenvolvimento varia de acordo com cada tipo, por isso é importante diagnosticar o quanto antes. O Outubro Rosa nasceu na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama, por meio da informação e conscientização.
Existe tratamento para câncer de mama e o Ministério da Saúde oferece atendimento gratuito por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

2- O que aumenta o risco?

O câncer de mama não tem somente uma causa, veja as principais:
Idade: é um dos principais fatores de risco para a doença, pois cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos.
Fatores ambientais e comportamentais: obesidade e sobrepeso após a menopausa; sedentarismo (não fazer exercícios); consumo de bebida alcoólica; exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).
Fatores da história reprodutiva e hormonal: primeira menstruação antes de 12 anos; não ter tido filhos; primeira gravidez após os 30 anos; não ter amamentado; parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos; uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona); ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.
Fatores genéticos e hereditários: história familiar de câncer de ovário; casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos; história familiar de câncer de mama em homens; alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.
Atenção: a presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher necessariamente terá a doença. De qualquer forma, vale procurar seu médico e se informar.

3 – Como prevenir?

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:
Praticar atividade física regularmente;
Alimentar-se de forma saudável;
Manter o peso corporal adequado;
Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
Amamentar.

4 – Como reconhecer os sintomas?

É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que puderem (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias.
Os principais e sintomas do câncer de mama são:
Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
Alterações no bico do peito (mamilo);
Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
Saída espontânea de líquido dos mamilos
As mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica ao identificarem alterações persistentes nas mamas. No entanto, tais alterações podem não ser câncer de mama.

5 – Qual a importância da detecção precoce?

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando as chances de tratamento e cura. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres, por isso a importância em se tocar e examinar.
Além de estar atenta ao próprio corpo, também é recomendado que mulheres de 50 a 69 anos façam uma mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas.
Nesse Outubro Rosa, ajude a compartilhar as informações com sua família e amigas, só assim será possível diminuir o número de casos do câncer de mama no país.

Câncer do Colo do Útero

O câncer do colo do útero, também chamado de cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos (chamados oncogênicos) do Papilomavírus Humano -  HPV. A infecção genital por este vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, podem ocorrer alterações celulares que poderão evoluir para o câncer, Estas alterações das células são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso é importante a  realização periódica deste exame.

É o terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Prova de que o país avançou na sua capacidade de realizar diagnóstico precoce é que na década de 1990, 70% dos casos diagnosticados eram da doença invasiva. Ou seja: o estágio mais agressivo da doença. Atualmente 44% dos casos são de lesão precursora do câncer, chamada in situ. Esse tipo de lesão é localizada. 

FONTE: Assessoria de Imprensa | Israel Monteiro

PUBLICIDADE

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE