PUBLICIDADE Supermercado Vendão
FEBRE AFTOSA

INDEA e ADEPARÁ realizam atualização cadastral na divisa entre MT e Pará na região Araguaia

O levantamento feito em conjunto por equipes formadas por fiscais das duas instituições de defesa agropecuária.

Eldorado.fm

Redação

12/09/2018 09h21 | Atualizada em 12/09/2018 11h53 1.316 acessos 1 comentario

INDEA e ADEPARÁ realizam atualização cadastral na divisa entre MT e Pará na região Araguaia

Eldorado.fm

PUBLICIDADE Skynet

Trabalho conjunto do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) e a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) realizou atualização cadastral para delimitar as propriedades localizadas na divisa entre os dois estados que poderão integrar a zona livre de febre aftosa sem vacinação.

O levantamento feito em conjunto por equipes formadas por fiscais das duas instituições de defesa agropecuária foi concluído na segunda-feira, 10 de setembro, e abrangeu nesta etapa os municípios de Vila Rica e Santa Terezinha em Mato Grosso e Santana do Araguaia, Cumaru do Norte e São Félix do Xingu no Pará.

De acordo com o Indea, o trabalho não tem por objetivo, qualquer ação de cunho geográfico na localização ou delimitação da divisa de Mato Grosso com o Pará, tampouco desdobramentos no aspecto tributário, ambiental, trabalhista ou qualquer outro, que não seja a defesa agropecuária.

O objetivo é conhecer essas propriedades, fazer um levantamento das vias de acesso, trânsito animal na região e barreiras naturais como rios, reservas ambientais e serras. O resultado desse estudo deve ser apresentado para a Equipe Gestora Estadual do Plano Estratégico 2017-2026 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA) e ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Para a realização desse trabalho foram designados 14 fiscais do Indea e Adepará que foram divididos em sete equipes e contaram com a utilização de sete veículos. Ao todo 180 propriedades localizadas na região limítrofe de Mato Grosso com o Pará passaram pela atualização cadastral.

Os estados do Brasil foram divididos em cinco blocos pecuários para que seja feita a transição de área livre da aftosa com vacinação para sem vacinação. O estado do Pará juntamente com os estados do Amazonas, Amapá e Roraima integram o Bloco II e deve parar de vacinar contra aftosa em maio de 2020. Já Mato Grosso juntamente com os estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, compõe o Bloco V em que a última vacinação deve ocorrer em maio de 2021.

Receba as principais notícias direto no seu WhatsApp. É rápido e prático, clique AQUI.

PUBLICIDADE

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. I regularly visit your site and find a lot of interesting information. Not only good posts but also great comments. Thank you and look forward to your page growing stronger run 3

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE