INVESTIMENTO

Equipamento que estabilizará tensão no Araguaia entra em fase final de testes

A etapa final de testes é realizada por profissionais da Energisa e do fabricante. 

08/03/2017 14h32 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Equipamento que estabilizará tensão no Araguaia entra em fase final de testes

Foto: Reprodução

Já está em fase de testes o compensador síncrono, equipamento rotativo projetado para regular a tensão do sistema elétrico na região do Araguaia. Instalado em Confresa, cidade distante 1.149 quilômetros de Cuiabá, este é o maior investimento da Energisa Mato Grosso em uma única máquina, que custou R$ 33 milhões e pesa aproximadamente 180 toneladas. A previsão inicial é que ele entre em operação no fim de março.

A etapa final de testes é realizada por profissionais da Energisa e do fabricante.  Paralelamente, as equipes da distribuidora que trabalharão com o equipamento estão em treinamento, que se estende até algumas semanas após o início da operação comercial do compensador.

Luciano Vogel, gerente do Departamento de Manutenção de Subestações e Linhas de Distribuição de Alta Tensão da Energisa Mato Grosso, pontua que o equipamento será muito importante para a região do Araguaia, pois será evidente a melhoria no atendimento à região, uma vez que trará mais estabilidade ao fornecimento de energia.

Atualmente a região apresenta muitos problemas de instabilidade de tensão por ter apenas um único ponto de suprimento: a subestação de Barra do Peixe, da Eletronorte, localizada em Ribeirãozinho. Dela sai uma linha de distribuição de alta tensão com quase mil quilômetros de extensão, que termina no município de Vila Rica (distante 1.248 quilômetros de Cuiabá).

Como a energia precisa percorrer todo esse caminho até chegar aos municípios que estão mais próximos da divisa com o Pará, ela apresenta instabilidades, causando oscilações e interrupções no fornecimento de energia.  O compensador foi uma das soluções encontradas pela Energisa, após estudos técnicos, para reduzir as interrupções de energia por oscilações na região.

Além do compensador, estão previstas obras da Linha de Transmissão de Alta Tensão de Barra do Garças a Nova Xavantina, que será energizada ainda em 2017, a Linha de Transmissão de Alta Tensão de Nova Xavantina à Água Boa, prevista para ficar pronta em 2019, e a Linha de Transmissão de Alta Tensão de Água Boa a Canarana, também para o mesmo ano. Além disso, a subestação de Querência foi ampliada, uma nova subestação será construída em Espigão do Leste, e bancos de capacitores – para controle da tensão do sistema elétrico – foram instalados nas subestações de Querência e Nova Xavantina.

"Instalar um compensador síncrono em Mato Grosso mostra que a empresa está buscando sempre atender seus clientes da melhor forma possível, e sempre alinhada com os valores do Grupo Energisa, como inovação, clientes e compromisso", avalia o diretor-presidente da Energisa Mato Grosso, Riberto José Barbanera, que lembra que o equipamento e todas as obras feitas na região só terão total eficácia quando um terceiro ponto de suprimento de energia, possibilitado pela construção de linhas de transmissão entre o Pará e o município de Vila Rica, for construído.

FONTE: Comunicação Energisa MT

PUBLICIDADE