PUBLICIDADE Supermercado Vendão
FIRJAN

Vila Rica é o 3º do Estado e o 20º do país no ranking de qualidade de gestão fiscal

Nos últimos dez anos foi o melhor resultado alcançado pelo município.

Eldorado.fm

Redação

04/12/2017 06h05 | Atualizada em 06/12/2017 09h25 1.766 acessos 3 comentarios

Vila Rica é o 3º do Estado e o 20º do país no ranking de qualidade de gestão fiscal

Casa de Propaganda

PUBLICIDADE Skynet

Escolas e hospitais, além de ruas pavimentadas e iluminadas, são exemplos de investimentos que, por conta da crise fiscal, diminuíram de forma significativa no país. Em 2016, em média, apenas 6,8% do orçamento das prefeituras foram destinados aos investimentos, o menor percentual em onze anos.

Em comparação com o ano anterior, as cidades brasileiras deixaram de investir R$ 7,5 bilhões, mesmo sendo o último ano de mandato dos prefeitos, aquele em que geralmente são investidos, em média, 20% a mais do que nos três anos anteriores. Os dados são da última edição do Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF), referente ao ano de 2016, divulgado pelo Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), com base em dados oficiais declarados pelas prefeituras à Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

O município de Vila Rica obteve em 2016 uma pontuação de 0,7876, subiu 91 posições e ficou em terceiro lugar no Estado. Comparando com 2015, Vila Rica alcançou 0,5023 pontos e ficou na 94ª posição.

Nos últimos dez anos foi o melhor resultado alcançado pelo município de Vila Rica que obteve conceito “B” (entre 0,6 e 0,8 pontos). 2006 foi o pior resultado, 0,4936, ficando com o conceito “C” (entre 0,4 e 0,6 pontos)

No ranking do Estado o município de Cláudia com 0,8283 pontos alcançou o primeiro lugar, Sinop com 0,7200 ficou em segundo e Vila Rica com 0,7876 em terceiro. Completam ainda a lista dos dez melhores os municípios de Nova Mutum, Confresa, Nortelândia, Alto Garças, Matupá, Ipiranga do Norte e Tesouro.  

De acordo com a Federação, o objetivo do estudo é avaliar como são administrados os tributos pagos pela sociedade, já que as prefeituras são responsáveis por administrar um quarto da carga tributária brasileira, ou seja, mais de R$ 461 bilhões, um montante que supera o orçamento do setor público da Argentina e do Uruguai somados. O índice varia de 0 a 1 ponto, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor a situação fiscal do município. Cada um deles é classificado com conceitos A (Gestão de Excelência, com resultados superiores a 0,8 ponto), B (Boa Gestão, entre 0,8 e 0,6 ponto), C (Gestão em Dificuldade, entre 0,6 e 0,4 ponto) ou D (Gestão Crítica, inferiores a 0,4 ponto).

No ranking geral, o município de Gavião Peixoto, em São Paulo, apresenta o melhor resultado do país. Em seguida, estão as cidades de São Gonçalo do Amarante (CE), Bombinhas (SC), São Pedro (SP), Balneário Camboriú (SC), Niterói (RJ), Cláudia (MT), Indaiatuba (SP), São Sebastião (SP) e Ilhabela (SP). A líder Gavião Peixoto apresenta pontuação mais de dez vezes superior à última colocada no índice, Riachão do Bacamarte, na Paraíba.

3 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Caro Antonio Carlos seja mais atento quando fazer um comentário veja que a matéria se refere ao ano de 2016, então somente em 2018 sairá o ranking de gestão fiscal de 2017, mais vale salientar que o Sr. Abmael está fazendo o possível com os poucos recursos, mais o elogio não se estende a todo o secretariado.

  2. Parabéns ao prefeito Abmael Borges e todo seu secretariado, em menos de 01 ano ja colocaram Vila Rica entre os 20 melhores do Brasil, isto é a prova de uma administração bem gerenciada, coisa que as gestãos antigas não tinham. Abmael muito orgulho do seu trabalho, agora sim Vila Rica esta em boas mãos.

  3. acho vocês. sao cego ou eu naum moro en vila rica! queria sabe aonde vc fazem essas pesquisas mentirosas.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE