PUBLICIDADE Supermercado Vendão
DESCASO

Deputado denuncia abandono e cobra reforma de escola em Canabrava do Norte

A unidade escolar foi construída em madeira com cobertura de telhas de amianto e não recebe reformas há mais de 25 anos.

28/09/2017 16h21 | Atualizada em 29/09/2017 08h11

Deputado denuncia abandono e cobra reforma de escola em Canabrava do Norte

Reprodução

Cerca de 350 estudantes da rede pública estadual enfrentam situação de calamidade para poder estudar na Escola Estadual Miguel Gonçalves Borges, em Canabrava do Norte, denunciou o deputado Zeca Viana (PDT-MT) na quarta-feira (27). “Existe uma escola no distrito de Primaverinha que envergonha qualquer cidadão brasileiro. Uma escola de madeira, que não tem condições nenhuma de ter um ser humano ali, que é pior do que muitos galinheiros e que existem”, disse.

Localizada no distrito de Primavera do Fontoura, zona rural de Canabrava do Norte, a unidade escolar foi construída em madeira com cobertura de telhas de amianto e não recebe reformas há mais de 25 anos. A situação de abandono foi criticada pelo vice-prefeito Luizão da Primavera (PDT), que mora na comunidade desde 1992.

“A escola tá caindo. Ainda não caiu porque tem pais, junto com os profissionais da educação, que se reúnem e ajudam a manter em pé e funcionando. Mas a qualquer momento pode cair. Eu vim para cá,em 1992, e ela está aí até hoje sem receber nenhuma reforma. Quem fez alguma melhoria foram os pais, preocupados com seus filhos”, conta o vice-prefeito.

Conforme relato do secretário de Educação do município, professor Wilton Santos, o município suspendeu as aulas no período da tarde porque não havia condições de manter as crianças na sala devido ao calor extremo. Já durante o período da manhã, os alunos estudam metade do turno embaixo das árvores, pois falta até ventilação nas salas de aula.

“Quando chega a partir das 9 horas, que os alunos retornam do recreio, tem que ir para debaixo das árvores porque ninguém suporta o calor embaixo daquelas telhas ali. Os alunos estão tendo aula fora da sala, debaixo das árvores, porque não resistem ao calor. É inaceitável isso aí, afeta diretamente a aprendizagem das nossas crianças”, conta Wilton, que foi professor na Escola Miguel Borges durante 10 anos.

A situação já foi denunciada pelo deputado Zeca Viana em setembro do ano passado, durante outra visita ao distrito de Primavera do Fontoura. O secretário Wilton conta que também já conversou pessoalmente com o secretário de Estado de Educação Marco Marrafon, que prometeu a construção das salas de aula que faltam, mas ainda não cumpriu.

“A gente está em constante cobrança junto à Seduc e o secretário Marrafon. Esse ano estive com ele em Confresa, abordamos esse assunto e ele garantiu que em setembro iniciariam as obras em um espaço que a prefeitura já doou para o Estado construir as salas de aula que faltam, mas até hoje está só em promessas”, lamenta.

Para Zeca Viana, a situação precisa ser resolvida com urgência. O parlamentar não descarta ajuizar uma ação no Ministério Público Estadual (MPE) para garantir que o governo do Estado faça a reforma e construção das salas de aula da Escola Miguel Borges. “Eu gostaria que o secretário Marrafon tomasse uma atitude quanto a essa escola, ou então nós teremos que entrar no Ministério Público, porque é desumana a situação daquela escola”, afirmou o deputado.

A reforma da escola foi objeto de uma indicação que o deputado apresentou nesta quarta-feira (27), endereçada ao secretário Marco Marrafon e ao governador Pedro Taques (PSDB).

FONTE: Eldorado.fm com assessoria

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE