Curiosidades

Delegado de Polícia emite alerta sobre pesca predatória em bacias dos rios do Norte Araguaia e Xingu

O delegado explicou que a Polícia Civil intensificou a ação fiscalizatória na região para repressão a crimes ambientais

28/06/2022 08h51 | Atualizada em 30/06/2022 09h41

O delegado da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, responsável pelas Delegacias de Vila Rica e Santa Terezinha, Dr Diogo Jobane disse nesta segunda feira, dia 27 de junho de 2022, que as forças policiais vão continuar fiscalizando as margens dos rios da região para combater a pesca predatória.
 
O Delegado citou como exemplo, que 40 kilos de pescado ilegal podem gerar uma multa de 250 mil reais, o valor de uma camionete, ou seja o agente publico foi bem claro nas comparações, ele tambem citou que alguns peixes como o caso da piraiba, a pesca é totalmente proibida.
 
O delegado Diogo Jobane explicou que a Polícia Civil intensificou a ação fiscalizatória na região para repressão a crimes ambientais, e  alertou a população que forças policiais de fiscalização vão  fazer barreiras e buscas em ranchos durante toda temporada de veraneio na região, em especial as que envolvem rios e afluentes de dois dos mais antigos parques nacionais do País – o Xingu e o Araguaia
 
No ultimo final de semana, 03  pessoas foram detidas em flagrante pela prática de crimes ambientais, como caça ilegal e pesca predatória, além de porte ilegal de arma de fogo. A situação foi registrada pela Polícia Civil no município de Santa Terezinha.

Foram apreendidos pescados fora da medida, como da espécie pirarara, característica das bacias Amazônica e Araguaia-Tocantins, cuja pesca é permitida apenas acima de 90 centímetros. Além de jacaré e partes de uma tartaruga, uma arma de fogo de calibre 22 também foi apreendida. Nas ações fiscalizatórias, a equipe da Delegacia de Santa Terezinha recolheu 50 quilos de tucunaré e 10 quilos das espécies cachara, piabanha, pirarara e piau.
 
“Um dos peixes apreendidos tem um limite de tamanho mínimo para a pesca em 90 centímetros. E esse exemplar encontrado tem pouco mais de 15 centímetros, demonstrando o desrespeito e covardia com a natureza”, pontuou o delegado. Vale lembrar que em Mato Grosso, é permitido o transporte de cinco quilos de pescado para a pesca amadora. Acima dessa quantidade é considerado crime ambiental. A pesca de dourado e da piraíba é proibida no estado.

FONTE: Eldorado FM com Evandro Carlos

PUBLICIDADE