PUBLICIDADE
CORONAVÍRUS

Barreiras sanitárias serão montadas em aldeias indígenas após morte de bebê da etnia Xavante em MT

O fato foi discutido em uma reunião virtual realizada na manhã de quarta-feira (20), entre representantes da Funai e a secretária municipal de Saúde.

21/05/2020 09h37 | Atualizada em 21/05/2020 09h41

Barreiras sanitárias serão montadas em aldeias indígenas após morte de bebê da etnia Xavante em MT

Ilustrativa

Barreiras sanitárias devem ser montadas nas aldeias indígenas de Alto Boa Vista, a 1.064 km de Cuiabá, após a morte de um bebê de 8 meses da etnia Xavante por Covid-19. O fato foi discutido em uma reunião virtual realizada na manhã de quarta-feira (20), entre representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e a secretária municipal de Saúde, Débora Katia dos Santos Silva.

“Chegamos à conclusão, juntamente com a representante da Funai, de que a gente vai unir esforços para tentar de alguma forma, junto aos órgãos competentes, principalmente fazer a contenção do isolamento social das aldeias, porque o fluxo dos indígenas transitando pelo município é muito grande”, disse Débora.

Ela reforçou que o município enfrenta dificuldades em conscientizar os indígenas sobre a importância do isolamento social, especialmente pela questão cultural.

“Eles não entendem, principalmente pelo fator cultural, que a Covid-19 está aí. Eles não obedecem as Forças de Segurança. A gente está com uma dificuldade enorme em relação aos comércios do município, porque eles não param de transitar, não aderem ao uso de máscaras e aí vem desencadeando uma série de dificuldades para fazer essa contenção de circulação deles”, explica Débora.

Para tanto, foram notificados o Ministério Público Federal e Estadual sobre a necessidade da atuação da Polícia Federal no município para colaborar com as barreiras nas aldeias.

“Pedimos a ajuda da Polícia Federal para que ajude nas barreiras sanitárias que o município já está fazendo. Mas para conter mesmo os indígenas, não existe essa viabilidade, até porque eles não respeitam essas outras forças policiais, a não ser mesmo a federal”.

Sobre a morte do bebê no dia 11 de maio, mas noticiada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) somente nessa terça-feira (19), após o resultado do exame, a secretária esclarece que até o momento o município não foi notificado sobre o caso.

“O fato está aí em relação a essa criança que veio a óbito. Ela era da aldeia marãiwatsédé, que pertence ao território de Alto Boa Vista. Mas essa criança não foi atendida em Alto Boa Vista, foi atendida em Bom Jesus do Araguaia e depois hospitalizada em Água Boa, mas está no território de Alto Boa Vista e, por isso, está sendo contabilizada para Alto Boa Vista. A gente está aguardando também a notificação do DSEI, comunicando a Secretaria de Saúde, que houve esse óbito, porque até então a imprensa está divulgando, mas até o momento Alto Boa Vista não existe uma notificação oficial e isso é muito preocupante”, disse ela.

A gente precisa dessa nota informando a secretaria que essa criança é munícipe de Alto Boa Vista e que veio a óbito, porque a gente tem a certidão de óbito, o resultado do exame, testando positivo. Nós estamos sendo informados pela mídia. A Secretaria Estadual de Saúde informou a mídia sem informar o município. Estamos recebendo isso de uma forma negativa.

FONTE: G1 MT

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE