PUBLICIDADE
AGRICULTURA

Governo promove contratação pública de insumo para distribuição a pequenos produtores do Estado

O governo sinaliza para a intenção de compra inicial de cerca de 30 mil toneladas do insumo.

11/12/2019 11h45 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Governo promove contratação pública de insumo para distribuição a pequenos produtores do Estado

Reprodução

Consolidado líder do ranking nacional de rebanhos bovinos, gigante pela própria natureza quando o assunto é o agro, Mato Grosso ainda tem muito a crescer na produção de leite. Atualmente, o Estado ocupa a 11º posição na produção de leite e responde por 2% da produção nacional, com 684 milhões de litros em 2018, de acordo com o IBGE. A produtividade média de 3,77 litros ao dia por vaca ordenhada dá o sinal de que pecuaristas leiteiros do Estado podem e precisam avançar mais.   
 
Com o objetivo de fomentar o rendimento no setor, com atenção especial à produção familiar, o governo de Mato Grosso promove a contratação pública de calcário para distribuição a pequenos produtores de leite – que respondem pela maior parte da produção leiteira, o equivalente a 55% do que é produzido no Estado. O governo sinaliza para a intenção de compra inicial de cerca de 30 mil toneladas do insumo, beneficiando 50 mil produtores familiares em todos os 141 municípios de Mato Grosso.
 
O calcário é um aliado natural para alavancar a produção leiteira. O desgaste das pastagens é um dos principais obstáculos dos produtores para o aumento da produtividade do gado, justamente por afetar a fonte de alimento mais barata e universal para os bovinos: o pasto. 
 
Apesar dos comprovados benefícios, dados do IBGE confirmam que a maioria dos produtores negligencia práticas agronômicas como calagem, correção da fertilidade e adubação de cobertura do solo. Dos mais de 118 mil estabelecimentos agropecuários, menos de 16% utilizam calagem e menos de 22% fazem uso de adubação nas pastagens. Estima-se que mais da metade das pequenas propriedades rurais está em estágio de degradação de pastagem.

Os solos mato-grossenses são caracterizados por seus altos índices de acidez, que quando combinados com os períodos de estiagem e manejo incorreto, podem comprometer a engorda e ocasionar o aparecimento de pragas e doenças, afetando a saúde do gado e, consequentemente, a produção leiteira. A utilização do calcário - calagem - proporciona boa resposta nas pastagens. Além de favorecer o desenvolvimento e reforçar a utilização dos nutrientes do solo, garante a manutenção da adubação, fortificando o potencial produtivo de suas áreas.
 
“O apoio ao produtor familiar, a partir de políticas de fomento de insumos agrícolas, como o calcário, proporciona maior produtividade e qualidade dos produtos, bem como, maior rentabilidade ao agricultor”, destaca o governo do Estado em termo de referência para a aquisição do insumo.
 
Aquisição - A licitação para aquisição de calcário, na modalidade registro de preço, é realizada pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar. São admitidas a participação de Cooperativas de Trabalho e de empresas de micro e/ou pequeno porte, desde que possuam locais de retirada do insumo em todos os polos previamente estabelecidos, nos seguintes municípios: Água Boa, Cocalinho ou Nova Xavantina (polo 1); Paranatinga, Primavera do Leste ou  Planalto da Serra (polo 2); Alto Garças, Cuiabá ou Guiratinga (polo 3); Nobres ou Rosário Oeste (polo 4); Barra do Bugres ou Tangará da Serra (polo 5); Cáceres, Porto Estrela ou Glória D’Oeste (polo 6).

FONTE: Assessoria

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE