PUBLICIDADE
ECONOMIA

Arroba do boi gordo chega a R$ 230 em SP e preço da carne bovina volta a subir

Analista da Safras & Mercado afirma que a oferta restrita segue impulsionando as cotações no Brasil.

26/11/2019 10h59 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Arroba do boi gordo chega a R$ 230 em SP e preço da carne bovina volta a subir

Reprodução

O preço da arroba do boi gordo continua subindo no mercado físico, de acordo com levantamento da consultoria Safras. Em São Paulo, por exemplo, chegou a R$ 230 nesta segunda-feira, 25.

 

“O quadro de restrição de oferta continua ditando o ritmo das negociações, com os frigoríficos disputando de maneira agressiva lotes que possuem padrão China ou Europa”, comenta o analista Fernando Henrique Iglesias.

Segundo ele, o aquecimento da demanda, tanto interna quanto externa, também ajuda no entendimento do descontrolado movimento de alta que atinge a pecuária de corte no último bimestre de 2019, com registro dos preços mais acentuados do século.

Em São Paulo, os preços passaram de R$ 226 para R$ 230 por arroba do boi gordo. Em Minas Gerais, foram de R$ 214 para R$ 215 a arroba. Em Mato Grosso do Sul, subiram de R$ 204 para R$ 209. Já em Goiânia (GO), o preço passou de R$ 210 a arroba para R$ 212 a arroba. Por fim, em Mato Grosso, subiu de R$ 188 para R$ 193 a arroba.

Atacado

Os preços da carne bovina voltaram a subir. “A tendência de curto prazo ainda remete a reajustes, avaliando o enxugamento dos estoques em um ambiente de oferta restrita somado ao aquecimento da demanda”, disse Iglesias.

Na avaliação do analista, esse movimento tende a respingar nas outras proteínas de origem animal, dada a dificuldade do consumidor final em absorver seguidos reajustes de um determinado produto.

O corte traseiro teve preço de R$ 17,30 por quilo, com alta diária de 15 centavos. A ponta de agulha passou de R$ 11,10 por quilo para R$ 11,20 por quilo, enquanto o corte dianteiro passou de R$ 11,25 por quilo para R$ 11,35.

FONTE: Agência Safras

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE