ECONOMIA

Produção tem queda de até 7% em 4 de 6 setores de processamento animal em MT

Somente no quesito abate de suínos e na aquisição de couro bovino as indústrias do Estado conseguiram avanços em relação aos três primeiros meses de 2016.

20/06/2017 09h41 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Produção tem queda de até 7% em 4 de 6 setores de processamento animal em MT

Ilustrativa

Mato Grosso registrou quedas no primeiro trimestre de 2017 na produção ou abate de quatro entre seis setores de processamento animal. Somente no quesito abate de suínos e na aquisição de couro bovino as indústrias do Estado conseguiram avanços em relação aos três primeiros meses de 2016.

O balanço foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na quarta (14). O órgão explica que os dados divulgados são oriundos de estabelecimentos que estão sob inspeção sanitária federal, estadual ou municipal.

Segundo o IBGE, Mato Grosso responde por 15,2% do número de abates no país e segue líder nesse quesito. Porém, nos primeiros três meses do ano passado haviam sido abatidos 1,117 milhão de cabeças, enquanto nesse ano foram 1,116 milhão, uma leve queda de 0,1%.

Esses números pouco refletem o impacto dos problemas enfrentados pelo setor no ano. A Operação Carne Fraca, por exemplo, foi deflagrada em 17 de março, cerca de duas semanas antes de finalizar o primeiro trimestre. Por causa disso, os números do segundo trimestre devem apontar uma redução maior no número de abates de bovinos.

Frigoríficos do Estado, à época da Operação, já apontavam que impactos imediatos haviam sido sentidos causados pela investigação. 

Reduções

No caso dos frangos a redução foi de 3,1%. O número de carcaças abatidas caiu de 62,9 milhões para 61 milhões nesse ano.

Outra redução significativa foi na quantidade de leite cru adquirido, que caiu de 148,7 mil litros para 138,3 mil litros. A comparação representa queda de 7%.

O outro setor que apresentou retração foi a produção de ovos de galinha. Enquanto no primeiro trimestre de 2016 haviam sido produzidas 40,4 mil dúzias de ovos, o número caiu para 38,5 mil dúzias nesse ano, o que representa um recuo de 4,6%. 

Aumentos

No caso do abate de suínos o aumento foi de 9,9%. Nos três primeiros meses de 2016 haviam sido abatidos 553,5 mil animais, enquanto no mesmo período nesse ano foram 608,2 mil.

Por último, a aquisição total de couro cru bovino apresentou variação positiva de 3,8%. A quantidade saltou de 1,3 milhão para 1,4 milhão de unidades.

FONTE: RD NEWS/Carlos Palmeira

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE