ARAGUAIA

A partir de maio, motoristas terão que pagar para estacionar no centro de Barra

Área Azul será uma das medidas para organizar o trânsito, preço será de R$ 2 reais a hora.

Evandro Carlos

Acesse o Blog

05/03/2017 20h48 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

A partir de maio, motoristas terão que pagar para estacionar no centro de Barra

Foto: Reprodução

Cidade polo de uma importante região do estado de Mato Grosso, sendo referência como centro comercial, educacional, de saúde e turístico de 33 municípios, a cidade de Barra do Garças vem recebendo investimentos empresariais como a Havan, o recém inaugurado Barra Shopping, além de outras empresas que estão em processo de instalação e precisa se preparar para esse crescimento apontado recentemente por revistas de renome nacional como Exame, e SEBRAE como um dos melhores lugares para se investir no País.

Tendo em vista que frota automobilística no município tem crescido de tal maneira que não existam mais vagas em número suficiente para atender toda a demanda, e que ocorre um acréscimo temporário ou sazonal, como a maioria das cidades turísticas, esse impasse gerado entre o crescimento da demanda e a falta dos espaços urbanos obrigou o poder público a adotar medidas que viabilizem a mobilidade urbana e o acesso da coletividade aos locais de grande fluxo de veículos e pessoas.

Dentro do contexto e atendendo o Código de Trânsito Brasileiro, a Prefeitura Municipal de Barra do Garças, mediante o Edital 003/2016, procedeu a licitação de serviços de trânsito e entre eles, o estacionamento rotativo, apelidado de Área Azul. A empresa vencedora do certame foi a BR Tran Soluções em Trânsito que irá proceder a implantação e posteriormente administrar os serviços. As normas para implantação são aquelas regidas dentro do Código de trânsito Brasileiro, Lei nº 9.503 de 23 de setembro de 1997 – CTB.

A empresa deverá implantar a área de estacionamento rotativo pago; promover o levantamento, implantação e regulamentação de estacionamento rotativo pago no modelo “Área Azul”. O investimento, superior a R$ 2 milhões é 100% privado e vai gerar 90 empregos diretos e mais aproximadamente 30 empregos indiretos, além de melhorar o desempenho do comércio local com a facilidade que o consumidor encontrará para estacionar o seu veículo e fazer as compras.

O valor da hora do estacionamento rotativo pago será de R$ 2,00 e durante o período de estada na área azul os veículos estarão cobertos contra furtos e danos ocasionados nos veículos dentro do que determina a lei. O estacionamento rotativo pago será implantado em abril de forma educativa para adaptação e a cobrança no mês de maio.

O quadrilátero definido como inicial para a implantação, após estudos técnicos de viabilidade e demanda será delimitado da seguinte forma: da Rua Simeão Arraya até a Rua Independência e da Avenida Antônio Paulo da Costa Bilego até a Rua Carlos Gomes.

A empresa BR Tran está atuando para que a implantação seja feita dentro de critérios técnico/legais buscando diminuir o reflexo junto a população com a mudança de hábitos. O projeto é diferente da ação dos azuizinhos que na época da gestão do ex-prefeito Wanderlei Farias ficou conhecida como a indústria das multas, pois as autuações de possíveis infrações serão feitas pela PM.

Vale ressaltar que a melhoria do trânsito depende além das medidas tomadas da participação de todos para uma conscientização. A educação para o trânsito é o ato de ser cortês, educado e demonstrar respeito pelos outros usuários, sejam pedestres ou motoristas.

Para alcançar os resultados esperados dentro de um trânsito que reflita o que se espera dentro de uma sociedade organizada é preciso buscar a educação para o trânsito com foco no respeito mútuo pedestres/motoristas, redução e prevenção dos acidentes, campanhas nas escolas, blitz educativa e coercitiva, organização do transito, conscientização do cidadão e pacificação do trânsito.

Os dados estatísticos mostram índices preocupantes de vidas que são ceifadas todos os dias em acidentes de trânsito, que matam tanto pedestres quanto motoristas. O caminho para a redução desse triste quadro passa necessariamente pela conscientização da população que deve ser educada através de campanhas, e, principalmente com o início nas escolas buscando formar os motoristas e pedestres do amanhã.

FONTE: Secom-BG

PUBLICIDADE