PUBLICIDADE Supermercado Vendão
SAÚDE

Menos da metade das vagas do Mais Médicos abertas com a saída de cubanos são preenchidas em MT

Das 132 vagas abertas pelo governo federal em Mato Grosso, 60 médicos se apresentaram nos postos de saúde ou já entraram em contato com os gestores das unidades.

17/12/2018 16h36 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Menos da metade das vagas do Mais Médicos abertas com a saída de cubanos são preenchidas em MT

Karina Zambrana /ASCOM/MS

Menos da metade das vagas do Programa Mais Médicos, abertas com a saída dos profissionais cubanos, foram preenchidas em Mato Grosso. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES) de Mato Grosso, os números são do último levantamento de sexta-feira (14).

Das 132 vagas abertas pelo governo federal em Mato Grosso, 60 médicos se apresentaram nos postos de saúde ou já entraram em contato com os gestores das unidades.

Os municípios com médicos que se inscreveram são os seguintes: Tangará da Serra, Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Canarana, Chapada dos Guimarães, Cláudia, Colíder, Colniza, Confresa, Cotriguaçu, Curvelândia, Diamantino, Distrito Sanitário Especial Indígena Cuiabá, Guiratinga, Juara, Juína, Mirassol D'Oeste, Nova Canaã do Norte, Nova Mutum, Nova Nazaré, Nova Olímpia, Nova Santa Helena, Paranatinga, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda, Porto Esperidião, Porto Estrela, Ribeirãozinho, Rondonópolis, São José do Povo, Várzea Grande, Vila Bela da Santíssima Trindade, Vila Rica, Canarana e Tesouro.

Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, é o município de Mato Grosso com maior número de profissionais cubanos. O levantamento apontou que 13 das 15 vagas abertas no município já foram preenchidas.

Os profissionais com registro (CRM) no Brasil terão até terça-feira (18) para apresentação nas cidades selecionadas e o começo da atuação deve ser estabelecido junto ao gestor local. No país, até as 17h de sexta-feira, 5.891 médicos compareceram ou iniciaram as atividades nas localidades.

No Brasil, são cerca de 8,5 mil vagas abertas para substituir médicos cubanos.

Sem acordo

O governo de Cuba decidiu sair do programa Mais Médicos depois que o presidente eleito Jair Bolsonaro declarou que mudaria os termos do acordo. Bolsonaro afirmou que pretendia impor revalida aos profissionais cubanos, além de salário integral e liberdade para trazer as famílias.

Em Mato Grosso, dos 258 profissionais do programa, 132 eram cubanos e deixaram o país. O número de cubanos representa mais de 50% do total de médicos do programa no estado.

Sobre o Programa Mais Médicos

Foi criado em julho de 2013 para ampliar o atendimento médico principalmente em regiões mais carentes.

Em agosto de 2013, fechado acordo com a Opas para participação de médicos cubanos.

Participação de brasileiros formados no Brasil aumentou 38% entre 2016 e 2017, de acordo com o Ministério da Saúde.

Programa tem 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI).

Atende cerca de 63 milhões de brasileiros, de acordo com o Ministério da Saúde.

Participação de cubanos no programa tinha sido renovada no início deste ano por mais cinco anos.

Levantamento do governo divulgado em 2016 apontou que o programa é responsável por 48% das equipes de Atenção Básica em municípios com até 10 mil habitantes.

Em 1.100 municípios atendido pelo programa, o Mais Médicos representava 100% da cobertura de Atenção Básica, de acordo com dados divulgados em 2016.

FONTE: G1 MT

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE