PUBLICIDADE
BRASIL

Corregedor Nacional repudia ameaças à presidente do TSE, investigadas pela PF

Humberto Martins reage a ameaça de eleitor de Bolsonaro contra Rosa Weber.

18/10/2018 14h37 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Corregedor Nacional repudia ameaças à presidente do TSE, investigadas pela PF

Reprodução

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, repudiou ameaças à presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber. A manifestação do integrante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) foi feita através de nota oficial publicada ontem (17).

A reação de Humberto Martins tem como causa uma mensagem publicada na rede social do TSE, que conclui que o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) estaria “matematicamente eleito” e diz que a população iria às ruas, “se as urnas forem fraudadas”, até que houvesse nova eleição com voto impresso. “Experimente deixar que isso aconteça”, é a mensagem central da ameaça.

Ontem, o ministro da Segurança Pública Raul Jungmann disse que a mensagem ameaçadora obviamente representa um crime. E a Polícia Federal já foi acionada pelo TSE para investigar a origem da mensagem.

Abaixo, leia a íntegra do comunicado:

O Corregedor Nacional de Justiça, ante as notícias de que mensagens em tom intimidatório teriam sido encaminhadas à Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministra Rosa Weber, vem manifestar seu repúdio a toda e qualquer forma de ameaça ou violência contra as instituições ou seus dirigentes, condutas que atentam contra a democracia e o estado de direito, devendo ser apuradas e seus autores responsabilizados na forma da lei.

Reitera, ainda, sua plena confiança nas instituições democráticas brasileiras, em especial no TSE, que tem realizado um trabalho sério e eficiente no comando das eleições 2018, sendo referência quanto à lisura, segurança e presteza na organização e apuração dos pleitos eleitorais.

Ministro Humberto Martins

Corregedor Nacional de Justiça

FONTE: Diário do Poder

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE