PUBLICIDADE Supermercado Vendão
DIVERSOS ATAQUES

Professores Unemat repudiam assédios de apoiadores de Bolsonaro

De acordo com a nota, os ataques começaram desde 2016.

11/10/2018 09h56 240 acessos

Professores Unemat repudiam assédios de apoiadores de Bolsonaro

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

A diretoria da Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Adunemat) emitiu uma nota de repúdio nesta quarta-feira (10) contra assédios e ameaças sofridas por professores e alunos cometidas contra supostos apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

"Diversas situações são identificadas em todo país, e em especial no Mato Grosso, em que alunos, professores, profissionais técnicos e demais frequentadores do espaço acadêmico, por manifestar sua opção política a Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT), sofrem hostilização, repressão e ameaças", diz trecho do documento.

De acordo com a nota, os ataques começaram desde 2016. Eles afirmam que de lá para cá o pensamento crítico da universidade tem tentado se manter vivo e atuante para discutir os modos pelos quais a chamada onda fascista se instaurou no país.

"É inadmissível que qualquer profissional, especialmente o professor, bem como o aluno e os profissionais técnicos, seja do ensino superior ou da educação básica, sinta-se ameaçado, desprotegido ou assediado por manifestar suas ideias e posicionamentos políticos".

Procurada pela reportagem do  a assessoria de imprensa da instituição da Unemat informou que deve emitir uma nota em breve.

Confira o documento na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO  

Atitudes fascistas no espaço acadêmico da UNEMAT   

Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas. (Friedrich Nietzsche)   

A Diretoria da ADUNEMAT vem a público manifestar REPÚDIO aos assédios, ameaças e às atitudes de caráter fascista sofridas por professores e alunos nos campi da UNEMAT. Tais atitudes estão sendo praticadas por pessoas que se assumem como apoiadoras do presidenciável do Partido Social Liberal (PSL), Jair Bolsonaro. Diversas situações são identificadas em todo País, e em especial no Mato Grosso, em que alunos, professores, profissionais técnicos e demais frequentadores do espaço acadêmico, por manifestar sua opção política a Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT), sofrem hostilização, repressão e ameaças.   

É inadmissível que qualquer profissional, especialmente o professor, bem como o aluno e os profissionais técnicos, seja do Ensino Superior ou da Educação Básica, sinta-se ameaçado, desprotegido ou assediado por manifestar suas ideias e posicionamentos políticos, principalmente na Universidade, espaço em que a liberdade de expressão e de pensamento devem ser garantidos e trabalhados de forma crítica.  

Os prenúncios desses ataques já se manifestavam desde 2016, e, mais recentemente, quando o ministro da educação perseguiu publicamente os cursos que se propuseram discutir criticamente o Golpe. De lá para cá, o pensamento crítico nos espaços da universidade tem tentado se manter vivo e atuante, resistindo e buscando discutir os modos pelos quais essa onda fascista se instaurou de maneira tão forte. Contudo, não é possível tolerar que haja esse tipo de ameaça a todo e qualquer docente que ousar produzir conhecimento autônomo e crítico no Brasil. Também não é possível que haja intimidação e desrespeito às opções políticas dos professores, alunos e profissionais técnicos. Muito menos tolerável, ainda, é a existência de ameaças físicas dessa natureza a qualquer pessoa no espaço acadêmico.   

Reiteramos nosso total e amplo apoio a todos os professores, alunos e profissionais técnicos da UNEMAT e defendemos o direito de cada um de expressar livremente suas convicções político-ideológicas.  

Nos colocamos à disposição.   

Diretoria da ADUNEMAT 10/10/2018 ".

FONTE: Gazeta Digital/Ana Flávia Corrêa

PUBLICIDADE

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE