PUBLICIDADE Supermercado Vendão
JUSTIÇA

MPF processa ex-coordenador responsável pelo Distrito Indígena Xavante por nepotismo

O ex-coordenador teria praticado nepotismo ao supostamente exigir vantagem indevida ao contratar a empresa da sobrinha.

08/10/2018 17h28 88 acessos

MPF processa ex-coordenador responsável pelo Distrito Indígena Xavante por nepotismo

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

O Ministério Público Federal em Mato Grosso, por meio da sua unidade em Barra do Garças, ingressou com ação de improbidade administrativa contra Cláudio Rodrigues, ex-coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Xavante. O G1 entrou em contato com o DSEI Xavante, mas foi informado que o atual coordenador está de férias e só retorna na próxima semana.

O ex-coordenador teria praticado nepotismo ao supostamente exigir vantagem indevida, em razão do cargo que ocupava de coordenador Distrital de Saúde Indígena (DSEI-Xavante), consistente na contratação pela empresa Imporserv, de sua sobrinha Kéllyta Pereira Rodrigues, para atuar como representante da empresa privada em um contrato entre o Distrito Sanitário Especial Indígena Xavante, do qual era o coordenador, e a empresa.

De acordo com informações do inquérito civil nº 1.20.004.000041/2015-11, o DSEI-Xavante realizou a modalidade de licitação pregão para a contratação de empresa especializada para prestação de serviços continuados no distrito para os postos de serviços de apoio administrativo, com as categorias de Técnico de Suporte Documental II, Auxiliar Operacional Administrativo e Intérprete Indígena, pelo período de 12 meses, com a possibilidade de prorrogação por até 60 meses, de acordo com a Lei 8.666/93. A vencedora do certame foi a Imporserv Comércio, Serviço, Representação, Importação e Exportação LTDA-ME.

FONTE: G1 MT

PUBLICIDADE

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE