PUBLICIDADE Supermercado Vendão
CORREIÇÕES

CGJ correiciona cartórios em duas comarcas do Araguaia

As correições no foro extrajudicial começaram este mês e prosseguirão ao longo de 2018.

05/12/2017 10h56 | Atualizada em 05/12/2017 18h19 107 acessos

CGJ correiciona cartórios em duas comarcas do Araguaia

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

De 27 de novembro a 1º de dezembro a Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso (CGJ-MT) correicionou os cartórios do 1º e 2º Ofício das comarcas de Água Boa (a 730km de Cuiabá) e de Barra do Garças (a 509km da capital). Conforme a Portaria nº 42/2017, foram examinados livros, papéis, atos e tudo mais relacionado com o expediente das serventias. Os trabalhos foram coordenados pela juíza auxiliar da CGJ Jaqueline Cherulli, com apoio da juíza diretora do Foro da Capital, Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva.

As magistradas foram auxiliadas pelos servidores Ângela Patrícia Souza Marques, Carlos Henrique Andrade da Silva, Marcos Ferreira Girão Junior, Maria Nelice Martins e Melina Assunção Tostes. As correições no foro extrajudicial começaram este mês e prosseguirão ao longo de 2018. “Esse é o início de um trabalho de verificação de todas as serventias notariais e registrais do Estado, bem como de orientação a respeito do que estiver ao nosso alcance. O objetivo é melhorar a prestação jurisdicional e os serviços públicos que atendem o cidadão”, explicou a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro.

Durante a correição, as atividades nos cartórios prosseguiram regularmente. Os notários e funcionários das serventias acompanharam de perto as atividades correicionais. “Transcorreu tudo bem, sem intercorrências”, avaliou Jaqueline Cherulli, acrescentando que o resultado consta em relatórios que apontam as deficiências e as boas práticas encontradas, além de recomendações às unidades. O cartório do 1º Ofício nas duas comarcas tem a atribuição de registros de imóveis, títulos e documentos, enquanto o do 2º Ofício é responsável pelos registros civis, pessoa jurídica, protestos e tabelionato.

FONTE: Assessoria de Comunicação CGJ-MT

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE