Meio Ambiente

06 municípios da região Araguaia estão entre os principais desmatadores do cerrado de Mato Grosso

De acordo com a assessoria do ICV, os municípios se concentram principalmente nas regiões Centro-Sul e Nordeste do estado

10/03/2022 09h39 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

PUBLICIDADE

Dos 10 municípios que concentraram 42% do desmatamento do Cerrado mato-grossense entre agosto de 2020 a julho de 2021, seis estão localizados na região Araguaia sendo eles, Cocalinho; Ribeirão Cascalheira; São Félix do Araguaia; Novo Santo Antônio; Nova Xavantina e Araguaiana.

O índice em terras indígenas (TIs), por sua vez, saltou de 800 hectares desmatadas, em 2020, para 1.700 hectares, em 2021. Os dados constam em nota técnica elaborada pelo Instituto Centro de Vida (ICV), com base em dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

De acordo com a assessoria do ICV, os municípios se concentram principalmente nas regiões Centro-Sul e Nordeste do estado. No total, foram desmatados 803 quilômetros quadrados no período, o que fez com que Mato Grosso ocupasse o 5º lugar entre os estados que mais destruíram o Cerrado.

O documento também demonstrou que o desmatamento total do bioma chega aos 8,5 mil quilômetros quadrados, o que equivale a quase seis vezes a cidade de São Paulo. Em Mato Grosso, o município com a maior área de Cerrado desmatada foi Cocalinho (780 km de Cuiabá), com 59 quilômetros quadrados de novas áreas abertas.

"A destruição do Cerrado no estado continua associada a práticas ilegais. Do total mapeado em 2021, apenas 16% foi realizado em áreas com autorizações para desmate ou para supressão de vegetação válidas emitidas pelo órgão ambiental estadual", diz trecho do documento.

Ainda conforme o ICV, a análise demonstrou que a maior parte do desmatamento, cerca de 580 quilômetros quadrados de áreas degradadas, ocorreu em imóveis rurais inscritos no Cadastro Ambiental Rural (CAR), seguido pelos assentamentos, com 101,4 quilômetros quadrados, e áreas não cadastradas, com 100,1 quilômetros quadrados.

"Cerca de 70% de toda a área de Cerrado destruída ilegalmente em imóveis rurais cadastrados se concentrou em apenas 300 imóveis, o que representa menos de 1% do total de imóveis no Cerrado mato-grossense". Alem dos sete municpios da região Araguaia os outros que compõem a lista dos principais desmatadores são Rosário Oeste; Paranatinga; Campos de Júlio e Nossa Senhora do Livramento.

Territórios indígenas - O desmatamento em TIs no Cerrado mato-grossense mais que dobrou durante o período analisado, se comparado ao ano anterior. Enquanto no ano anterior 8 quilômetros quadrados (800 hectares) foram desmatados, o número chegou aos 17 (1700 hectares) quilômetros quadrados atualmente.

A área mais afetada foi a TI Sangradouro/Volta Grande, habitada pelos povos Bororo e Xavante, que está localizada entre os municípios de Poxoréu e General Carneiro. No território indígena 5,75 quilômetros quadrados (575,5 hectares) foram desmatados.

FONTE: Eldorado FM com Olhar Direto

PUBLICIDADE