Economia

Lavouras de Mato Grosso já produzem 30% da safra nacional de grãos e plumas

Os números da estimativa de safra da Conab divulgados nesta quinta-feira, 10, mostram o agronegócio em alta para a safra 2021/22.

11/02/2022 11h47 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

PUBLICIDADE

Mato Grosso permanece há anos na condição de maior produtor nacional de grãos e plumas. Números da estimativa de safra da Conab divulgados nesta quinta-feira, 10, mostram o agronegócio em alta para a safra 2021/22. O Brasil deve colher 268 milhões de toneladas (mi/t) e a agricultura mato-grossense 82,69 mi/t, o que corresponde a 30,83% da produção nacional e aponta crescimento estadual de 13,2% no comparativo com o ano anterior.

É previsto aumento em Mato Grosso da produção das três principais commodities agrícolas catalogadas na publicação: o milho com 40,18 mi/t cresce 20,9%; a soja com 38,96 mi/t alcança 6,7%; e o algodão em pluma com 1,9 mi/t dispara em 17,5%.

O Brasil cultivou 69,76 milhões de hectares (mi/ha) em lavouras diversas. A Conab estima a produção nessa área em 268,22 mi/t superando a safra anterior de 255,43 mi/t, com crescimento de 5%. Mato Grosso com 82,69 mi/t representa 30,83% dessa produção.

As lavouras de Mato Grosso somam 18,84 mi/ha com um salto de 5,2% no comparativo com a safra anterior, de 17,90 mi/ha. A produção deverá saltar de 73,07 mi/t para 82.69 mi/t com aumento percentual de 13,2%, o que responde por 30,83% do cultivo nacional. Em ordem decrescente, o Paraná deverá colher 33,47 mi/t; Goiás 29,86 mi/t, Rio Grande do Sul 28,70 mi/t e Mato Grosso do Sul 21,09 mi/t.

O milho é a maior lavoura mato-grossense e seu cultivo é basicamente na safrinha. O Brasil plantou 20,89 mi/ha com aumento de 4,8% no comparativo com a safra anterior, de 19,93 mi/ha. A produção nacional deve saltar de 87,05 mi/t para 112,34 mi/t com aumento percentual de 29%.

A área mato-grossense cultivada com o cereal salta de 5,88 mi/ha para 6,36 mi/ha, que deverão produzir 40,18 mi/t superando o ano anterior quando colheu 33,24 mi/t e registrando aumento de 20,9%.

A esperada produtividade do milho nacional é de 5.376 kg/ha que supera em 23,1% a anterior, de 4.367 kg/ha. Em Mato Grosso o rendimento do cereal é previsto em 6.317 kg/ha ou 11,8% maior que os 5.650 kg/ha anteriores.

O Brasil cultiva 39,19 mi/ha em soja, com produtividade prevista de 3.091 kg/ha; a produção deverá alcançar 125,47 mi/t ou 9,2% menos do que a safra anterior, de 138,15 mi/t. Mato Grosso com 10,47 mi/ha e estimativa de 38,96 mi/t responde por 30,85% dessa safra.

A produtividade da soja mato-grossense deverá aumentar 2,7% passando de 3.485 sc/ha para 3.579 sc/ha. A produção prevista é de 38,96 mi/t com 2,7% de crescimento sobre o ano anterior, de 36,52 mi/t. A produção da leguminosa em ordem decrescente aponta Goiás, com 15,01 mi/t; Rio Grande do Sul, com 13,73 mi/t; Paraná, com 13,04 mi/t; Mato Grosso do Sul, com 9,70 mi/t; Minas Gerais, com 7,09 mi/t; e Bahia, com 7,09 mi/t.

A área com algodão no Brasil é estimada em 1,53 mi/ha ou 12,1% superior ao ano anterior, de 1,37 mi/ha. A produtividade nacional prevista é de 1.765 kg/ha em pluma, com aumento de 2,5% no comparativo com a safra passada, que alcançou 1.721 kg/ha. A produção do país é estimada em 2,71 mi/t superando em 15% a anterior, de 2.359 mi/t. Mato Grosso com 1,9 mi/t responderá por 70% desse verdadeiro mar branco.

Mato Grosso deve cultivar 1,09 mi/ha em algodão com crescimento de 13,3% sobre a área anterior, de 961,3 mil/ha. A produtividade mato-grossense de plumas é prevista em 1.739 kg/ha ou 3,4% acima da anterior, de 1.682 kg/hc. A Conab aponta que o país produzirá 3,94 mi/t ou 14,6% acima do alcançado na safra passada, de 3,43 mi/t. Mato Grosso saltará de 2,41 mi/t para 2,48 mi/t com crescimento proporcional de 2,8%.

FONTE: Redação de Jornalismo da Eldorado FM

PUBLICIDADE