Economia

Número de pessoas negativadas em Mato Grosso cai durante o mês de janeiro em 2,65%

Na passagem de dezembro/2021 para janeiro, o número de dívidas em Mato Grosso caiu 3,46%.

05/02/2022 08h43 | Atualizada em 07/02/2022 12h51

PUBLICIDADE

Segundo levantamento feito pelo Núcleo de Inteligência de Mercado da CDL Cuiabá, os dados apresentados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), demonstram que o número de inadimplentes em Mato Grosso cresceu 0,21% em janeiro de 2022, em relação a janeiro de 2021.

O dado ficou abaixo da média da região Centro Oeste (3,52%) e abaixo da média nacional (7,17%). Já na passagem de dezembro de 2021 para janeiro, o número de devedores no Estado caiu 2,65%. Na região Centro Oeste, na mesma base de comparação, a variação foi de 1,28%.

Em relação a abertura por faixa etária do devedor, os dados mostram que consumidores de 30 a 39 anos tem uma participação mais expressiva (26,27%). Contudo, quando se divide por sexo, os números seguem bem distribuídos, sendo 54,03% homens e 45,97% mulheres.

Em janeiro de 2022, cada consumidor negativado no Estado devia, em média, R$ 3.804,11 na soma de todas as dívidas. Os dados ainda mostram que 35,80% dos consumidores tinham dívidas de valor de até R$ 500, percentual que chega a 50,89% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000. O tempo médio de atraso dos devedores mato-grossenses negativados é igual a 24,8 meses, sendo que 33,05% deles possuem tempo de inadimplência entre 1 a 3 anos.

Em janeiro de 2022, o número de dívidas em atraso de moradores do Estado cresceu 1,00% em relação a janeiro de 2021. O dado ficou abaixo da média da região Centro Oeste (6,27%) e abaixo da média nacional (10,46%).

Na passagem de dezembro/2021 para janeiro, o número de dívidas em Mato Grosso caiu 3,46%. Na região Centro-Oeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de 2,19%. No Estado, o setor bancos foi o que obteve maior participação de dívidas em janeiro, com 39,71% do total delas.

Em janeiro de 2022, cada consumidor inadimplente em Mato Grosso tinha em média 1,923 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro-Oeste (1,908 dívidas por pessoa negativada) e acima da média nacional registrada no mês (1,845 dívidas para cada pessoa negativada).

Conforme o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja, o número de negativados em Mato Grosso tem se mantido em um patamar estável. Contudo, mesmo com essa estabilidade, o número ainda é elevado. Janeiro fechou com 1,088 milhões de consumidores residentes em Mato Grosso que possuem pelo menos uma dívida em atraso.

O total de contas atrasadas ficou acima de 2,092 milhões. Diante de 2021 que apresentou melhoras no consumo, principalmente no fim de ano com o último trimestre, fica o alerta para acompanharmos pelos próximos 90 dias o nível de contas em atraso.

“Sabemos que o primeiro trimestre é um período com muitos compromissos financeiros, dentre eles as obrigações de pagamentos de alguns impostos e compras de materiais escolares. Agora, é importante dizer que se a inadimplência se manter estável, isso poderá indicar um cenário econômico com boas perspectivas de crescimento”, avaliou ele.

FONTE: Eldorado FM com Assessoria

PUBLICIDADE