Saúde

Secretário de Saúde de Mato Grosso diz que de cada 100 pessoas internadas, 95 não tomaram a vacina

Atualmente, segundo dados da Saúde, Mato Grosso possui 344 pessoas internadas com Covid-19, das quais 119 estão em leitos de UTI

11/01/2022 09h41 | Atualizada em 12/01/2022 15h49

O secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo afirmou que, apesar do novo aumento no número de casos de Covid-19 em Mato Grosso, ainda é pequena a incidência de casos graves entre os infectados e a taxa de óbitos entre os pacientes vacinados é de apenas 0,28%.

“O índice de pessoas vacinadas que hoje são internadas é muito pequeno. Entre as pessoas vacinadas hoje que precisam de hospitalização, o percentual de óbitos é de 0,28%. Isso mostra a eficácia das vacinas”, disse.

“E por isso é importante que aqueles que não foram vacinados ainda se vacinem. Porque dentre aqueles que precisam de internação, mais de 95% não tomaram sequer uma dose de vacina”, lamentou.

Atualmente, segundo dados da Secretaria de Saúde, Mato Grosso possui 344 pessoas internadas com Covid-19, das quais 119 estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Conforme Figueiredo, o novo aumento no número de casos já era esperado pelo Estado, em razão das festas e confraternizações de fim de ano, bem como o período de férias, quando as pessoas aproveitam para viajar para fora do Estado.

“Tem uma relação direta com o comportamento da população, que é quem transmite. Esse já era um desdobramento anunciado com as aglomerações, com as festas, o Réveillon. Já se esperava uma consequência em relação a isso com o aumento do número de casos”, afirmou.

“Se você reúne um monte de gente no mesmo local, facilita a vida do vírus. Uma pessoa infectada pega um universo grande de pessoas se estiver aglomerada”, completou. Segundo Figueiredo, o que é “menos desconfortável” no quadro atual é que, apesar do crescimento de infectados, não há registro de aumento substancial de casos graves.

Ele afirmou que a tendência, para os próximos dias, é de crescimento ainda maior do número de casos em razão do aparecimento de variantes e do relaxamento da população quanto às medidas preventivas – como higienização das mãos e uso de máscaras e a participação em aglomerações.

Outro fator que contribui, conforme o secretário, é o grande número de pessoas que ainda não se imunizaram no Estado. Figueiredo salientou que, hoje, há 400 mil pessoas em Mato Grosso que não tomaram nenhuma dose da vacina contra a Covid-19 e outras 900 mil que não completaram o esquema vacinal com as duas doses.

“Somando esses dois grupos, temos 1,3 milhão de habitantes que não se imunizaram, e é quase um terço da população. E isso é muito ruim porque nós precisamos atingir um patamar de mais de 90% de toda a população vacinada”, criticou.

Leitos disponíveis - Hoje, de acordo com os dados do Painel Covid-19 atualizado pelo Governo do Estado, a taxa de ocupação de leitos adultos está em 56,47% e a taxa de ocupação de UTIs pediátricas está em 18,75%. Há 74 leitos adultos disponíveis exclusivos para pacientes com a doença. A Secretaria de Saúde disse que já tomou providência para ampliar o número de leitos se assim for necessário, conforme o secretário.

E afirmou “Vamos acompanhar os números nos próximos dias. Nesta semana faremos uma avaliação e adotaremos as medidas necessárias. Mas oficialmente não tenho registro de demanda por municípios” salientando que “O Governo Federal e o Governo do Estado têm feito a sua parte e os municípios também, alguns com mais dificuldade por uma questão muito mais direta de problema de gestão”.

PUBLICIDADE