Saúde

Ministério da Saúde confirma 34 casos da variante Gama em cidades de Mato Grosso

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a maioria dessas mudanças tem pouco ou nenhum impacto nas propriedade

01/08/2021 07h32 | Atualizada em 04/08/2021 12h35

Atualmente, a variante Delta ((B.1.617.2) do novo coronavírus tem sido uma das grandes preocupações de especialistas e das autoridades públicas em saúde. Somente em Cuiabá, são investigados cinco casos suspeitos do vírus mutante que surgiu na Índia. Porém, a Gama (P.1), cepa que apareceu pela primeira vez no Amazonas, continua sendo predominante em todo país, inclusive, em Mato Grosso.

Dados do Ministério da Saúde (MS) divulgados, na última sexta-feira (30), com resultados de amostras analisadas por sequenciamento genômico, no período de 3 de janeiro a 24 de julho deste ano, revelam a prevalência da Gama no Estado, com 34 casos confirmados. Os vírus mutantes são chamados de variantes.

A maioria dessas mudanças tem pouco ou nenhum impacto nas propriedades do vírus, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e muitas desaparecem com o tempo. De vez em quando, no entanto, um vírus sofre uma mutação que o ajuda a sobreviver e se reproduzir.

Em todo país, conforme o boletim epidemiológico do MS, são 10.719 registros de casos da Covid-19 pelas variantes de atenção ou preocupação, do inglês variants of concern (VOC), identificados e informados nas 27 unidades da Federação. Destes, 3 casos da Beta (B.1.351), identificados em São Paulo; 247 casos Delta identificados em 11 estados; 351 da Alpha (B.1.1.7) identificada em 15 unidades; e 10.118 da Gama em todas as unidades da federação, sendo esta com circulação predominante no país. Até então, a Gama é a única confirmada pelo MS no Estado.

No documento, o MS informa que, no dia 2 de fevereiro passado, emitiu nota técnica para os estados e Distrito Federal com informações sobre as características da cepa “Gama”, orientações e recomendações de medidas que devem ser adotadas e intensificadas pelas secretarias de saúde estaduais, a fim de monitorar e evitar a propagação da nova variante.

Conforme o órgão federal de saúde, o alerta de circulação dessa nova variante à população é relevante para que as pessoas não deixem de lado as medidas preventivas e não farmacológicas de enfrentamento à doença: lavar as mãos com água e sabão, usar máscara, usar álcool em gel e manter o distanciamento social.

DELTA – Em Cuiabá, uma paciente de 15 anos com suspeita de infecção pela cepa Delta e outras quatro pessoas que tiveram contato com ela estão sendo monitoradas pelas secretarias municipal e estadual de Saúde. Na terça-feira (27), a Vigilância Epidemiológica do Estado encaminhou uma amostra da paciente a um laboratório referência do Ministério da Saúde e aguarda o resultado.

O caso da adolescente foi confirmado por um laboratório particular da Capital e, em seguida, encaminhado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Quatro pessoas tiveram contato com a garota, sendo apenas uma da mesma família e as outras três apenas de convívio. Todos testaram positivo para a Covid-19 e foram para isolamento.

FONTE: Redação de Jornalismo da Radio Eldorado FM 87,9

PUBLICIDADE