Curiosidades

Deputado de Mato Grosso detalha manobra duvidosa de quase R$ 100 milhões feita pela Energisa

Esta manobra, de acordo com o parlamentar, permite que a empresa justifique, junto à Aneel, um reajuste maior nas contas de energia

17/03/2021 12h42 | Atualizada em 19/03/2021 12h53

O deputado estadual Faissal Calil exibiu em mais um vídeo publicado em suas redes sociais, mais uma das fraudes efetuadas pela Energisa em seus balanços financeiros para poder justificar, junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) um reajuste maior nas tarifas cobradas ao consumidor. O parlamentar tem apresentado uma série de denúncias relativas a manobras contábeis feitas pela empresa para maquiar os gastos e investimentos feitos pela concessionária.

No vídeo, Faissal explica que a Energisa omitiu, em seus balanços relativos ao ano de 2017, a existência de 380 quilômetros em linhas de transmissão. No ano seguinte, em 2018, a empresa divulgou o número correto relativo a quantidade existente no sistema da concessionária, com a soma do montante que havia omitido, maquiando os dados e fazendo com que a Aneel entendesse que esta diferença teria sido um investimento feito pela empresa, num total de quase R$ 100 milhões.

“Se pegarmos a tabela da Associação Brasileira de Construção Metálica do ano de 2014, o custo para a execução de um quilômetro de uma linha de transmissão era, naquele ano, de cerca de R$ 250 mil. Multiplicando este montante pelos 380 quilômetros omitidos pela Energisa em seu balanço, chega-se a um total de R$ 95 milhões. Ela deu a entender que construiu esta diferença em um ano, mas na verdade ela já existia”, explicou Faissal.

Esta manobra, de acordo com o parlamentar, permite que a empresa justifique, junto à Aneel, um reajuste maior nas contas de energia. A fraude nos balanços relativos ao ano de 2017 se dá pelo fato de que a agência utilizou os dados contábeis da empresa daquele ano para realizar a revisão tarifária periódica, ajuste feito a cada cinco anos.

Em 2017, ano utilizado pela Aneel para os cálculos da revisão tarifária periódica, a empresa teve superávit de apenas R$ 4,8 milhões, obtendo uma queda expressiva em seus ganhos. Nos anos seguintes, entretanto, a concessionária voltou a ter ganhos expressivos, passando para R$ 426 milhões em 2018, R$ 594 milhões em 2019 e R$ 678 milhões em 2020.

FONTE: Radio Eldorado FM 87, 9 com Assessoria

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE