PUBLICIDADE
TECNOLOGIA

Plataforma blockchain vai rastrear o gado no Pará

A tecnologia blockchain será utilizada para preservar o sigilo de cada elo da cadeia produtiva de bovinos.

18/03/2020 08h55 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00 3 comentarios

Plataforma blockchain vai rastrear o gado no Pará

ilustrativa

A iniciativa governamental britânica Partnerships for Forests (P4F), apoiada pelo governo do Pará, irá desenvolver uma plataforma baseada em blockchain com o objetivo de rastrear os fornecedores de gado indiretos no estado, onde o Ministério Público Federal (MPF) fez os primeiros Termos de Ajuste de Conduta (TACs) da Carne, em 2009. A tecnologia blockchain será utilizada para preservar o sigilo de cada elo da cadeia produtiva de bovinos. Isso inclui tanto frigoríficos e produtores quanto o próprio governo.

A ideia do projeto é cruzar os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), da Guia de Trânsito Animal (documento oficial para transporte de animal no Brasil) e de pecuaristas que desejem fornecer suas informações voluntariamente em troca de auxílio para resolver seus passivos.

Até maio de 2020, a expectativa é que 300 imóveis rurais – que levem a quatro produtores indiretos – sejam incluídos na plataforma. No total, estima-se que 1,4 mil produtores indiretos sejam cadastrados, o que seriam responsáveis por uma movimentação média de 1 milhão de cabeças de gado por ano.

Força-tarefa pra resolver problema dos indiretos

De acordo com a matéria do Valor Econômico, a P4F atuará em um consórcio envolvendo a startup mineira focada na rastreabilidade da cadeia produtiva de alimentos Safe Trace, a organização internacional sem fins lucrativos The Nature Conservancy Brasil (TNC) e a organização ambiental Amigos da Terra.

Para resolver o problema dos fornecedores indiretos, o governo do Pará vai destinar R$ 92 milhões, oriundos da Operação Lava-Jato, para ações de fomento, fiscalização e regularização. De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O’de Almeida, o programa terá caráter desenvolvimentista:

“Trazer o pessoal para a legalidade e incentivar a eficiência são nossas metas”, disse Almeida.

Segundo Luiz de Almeida, da P4F, o piloto será testado em São Félix do Xingu e sudeste do Pará e espera-se que o modelo seja replicável para todo o Estado e outras regiões.

Segundo Francisco Fonseca, coordenador de pecuária sustentável da TNC, o desafio dos indiretos está atrelado aos pequenos produtores, que utilizam áreas desmatadas como assentamentos com pouquíssima tecnologia. Sobre a dificuldade para rastrear o gado individualmente, Fonseca afirmou:

“Chegamos, inclusive, a tentar rastrear os animais usando brincos e bólus [equipamentos eletrônicos colocados no rúmen do boi], mas sem sucesso por conta do custo-benefício e das extensas áreas na Amazônia.”

“Chegamos, inclusive, a tentar rastrear os animais usando brincos e bólus [equipamentos eletrônicos colocados no rúmen do boi], mas sem sucesso por conta do custo-benefício e das extensas áreas na Amazônia.”

“Ter um banco de dados e montar uma lista suja sem a aderência do produtor nunca foi a solução. É preciso batalhar pela reinserção dele na cadeia”, afirmou Fonseca.

FONTE: Lorena Amaro

3 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. None of this matters actually, in the end, it is just you, your knowledge and your experience. Happy wheels Game

  2. Is everybody who starts running prepared to get that measure of joint effect? Sure not. Considerably less for high-force running, which has been demonstrated to be increasingly successful for weight reduction. The principal thing is make solid muscles so later you can withstand the effect we are discussing. Slim X Keto

  3. How to increase your revenue? Work more, really this is an only realistic solution, all other options are poor excuses for you to not work properly. Fleeing the complex game

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE