PUBLICIDADE Supermercado Vendão
PEDIDO DE VISTAS

Deputados prometem "jogo duro" e travar projetos de Mauro na Assembleia

Janaína Riva admite que governador errou em divulgar cronograma de salários sem discutir com deputados e servidores.

08/01/2019 18h40 74 acessos

Deputados prometem

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

Uma reunião realizada entre oito deputados estaduais – três “veteranos” e outros cinco “novatos” que ainda não tomaram posse -, e representantes do Fórum Sindical, na tarde da última segunda-feira (7), indicam que o governador Mauro Mendes (DEM) pode encontrar resistência aos projetos do Executivo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), principalmente se o assunto envolver os servidores públicos estaduais.

Num dos momentos do encontro, a deputada estadual Janaína Riva (MDB) avisou que projetos que envolvam os servidores públicos estaduais não irão “passar” (ser aprovados) pelos parlamentares presentes na reunião sem que haja “pedidos de vista”, ou a suspensão da votação para melhor análise da proposta.

Além de Riva, participaram do encontro os deputados estaduais Max Russi (PSB) e Valdir Barranco (PT), que conseguiram se reeleger em 2018, e também os “novatos” Lúdio Cabral (PT), Elizeu Nascimento (DC), Dr. João (MDB), Ulysses Moraes (DC) e João Batista do Sindspen (Pros).

“Não vai passar nada sem pedido de vista, sem que nós tenhamos os dias, horas e minutos pra gente discutir”, avisou Janaína Riva.

Os representantes do Fórum Sindical – organização que agrega a maior parte das classes dos servidores públicos do Poder Executivo de Mato Grosso -, questionaram, então, se a eleição da Mesa Diretora da AL-MT poderia sofrer uma eventual “influência” do governador Mauro Mendes, sugerindo que o funcionalismo fosse utilizado como “moeda de troca”. Janaína Riva, que vem declarando seu interesse em compor a Mesa, rechaçou a possibilidade.

“A eleição [da Mesa Diretora] é muito importante. Mas nós não vamos incorrer na besteira de trabalhar contra aquilo que a gente construiu com vocês. Então não tenham esse tipo de preocupação com a Mesa porque a Mesa tem agora, tem daqui a dois anos, e vocês viram que a Mesa representou muito pouco na eleição. O que contou foi a postura de cada um dos deputados”, analisou a parlamentar.

Presente na reunião, Max Russi acompanhou a fala de Janaína Riva. “Estou no mesmo grupo da deputada Janaína”, frisou.

ERRO

Janaína Riva também apontou que o governador Mauro Mendes cometeu um “erro” com os servidores. Na última sexta-feira (4), o Chefe do Poder Executivo Estadual distribuiu uma nota informando que a folha de pagamento dos servidores estaduais, referentes ao mês de dezembro de 2018, só seria 100% paga no dia 30 de janeiro de 2019. Além disso, Mendes também informou que o 13º salário dos aniversariantes de novembro e dezembro do ano passado, assim como os exclusivamente comissionados, seria pago em 4 parcelas, até abril.

A deputada estadual, que na última quinta-feira (3) disse que era preciso ter “paciência” com Mendes, explicou que só fez o comentário porque ele estava há “dois dias no cargo”, mas reconhece que ele “errou” em distribuir a nota sobre os salários e benefícios dos servidores sem consultar os deputados estaduais – entre eles, João Batista do Sindspen, que é membro do Fórum Sindical. “Igual a minha primeira fala: o cara tinha dois dias de governo. Essa paciência eu achei que ele errou depois que ele enviou a nota. Porque primeiro tinha que ter falado comigo, ter falado com o Max, com o Lúdio, com o Elizeu, com o Barranco, com o Ulisses, com o João Batista, com o Dr. João, para não expor nós deputados a uma situação como essa”, criticou ela.

Ao final, a deputada estadual afirmou querer fazer parte da base aliada de Mendes no Legislativo, mas advertiu que “não quer ser pega de surpresa”. “Claro que a gente quer fazer parte da base, quer ajudar, quer contribuir, mas a gente não quer ser pego de surpresa”.

FONTE: FOLHAMAX/DIEGO FREDERICI

PUBLICIDADE

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE