PUBLICIDADE Supermercado Vendão
EDUCAÇÃO

MT aumenta índice do Ideb e alcança a meta proposta

Na rede estadual, oito estados conseguiram atingir a meta proposta, entre eles está Mato Grosso.

04/09/2018 09h32 102 acessos

MT aumenta índice do Ideb e alcança a meta proposta

Reprodução

PUBLICIDADE Skynet

Os dados do Ideb 2017 foram divulgados nesta segunda-feira (3). Eles mostram ainda que, ao considerarmos todo o país, somente os anos iniciais do ensino fundamental alcançaram as metas intermediárias definidas para o ano passado. Todo o ensino médio e os anos finais do ensino fundamental ficaram abaixo e apresentaram queda em ao menos um cenário.

O Ideb é o principal indicador de qualidade da educação básica, formado pelo Saeb (prova de português e matemática aplicada a cada dois anos) e pelo fluxo escolar (taxa de aprovação/reprovação/abandono dos alunos).

O ensino médio, considerando a rede pública e privada, teve crescimento de 0,1 ponto entre 2015 e 2017: passou de 3,7 para 3,8. Mas se considerada apenas a rede estadual, responsável por 84,6% das matrículas nesta etapa do ensino, o Ideb ficou estagnado e teve um crescimento modesto nos últimos anos (em 2015 e em 2017 era 3,5; em 2009 era 3,4).

Com índice 4,7, o Brasil não atingiu a meta de desempenho nos anos finais do ensino fundamental. Entre as 27 unidades da federação, 23 aumentaram o Ideb, mas apenas sete alcançaram a meta proposta: Rondônia, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso e Goiás. Nesta etapa do ensino, o Ideb caiu no estado de Minas Gerais.

Considerando as sete edições do Ideb, os avanços mais expressivos foram alcançados por Amazonas, Ceará e Mato Grosso. No outro extremo, com pouca evolução no Ideb, Amapá, Roraima e Rio Grande do Sul.

Na rede estadual, oito estados conseguiram atingir a meta proposta: Rondônia, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás -- o único estado brasileiro em que teve desempenho acima de 5,0. Minas Gerais apresentou queda de desempenho nos anos finais do ensino fundamental.

O desempenho da rede privada foi 2 pontos maior que a da pública, e não atingiu a meta proposta para 2017. Minas Gerais foi o que apresentou a melhor nota, . Nas escolas particulares, em apenas três estados a meta foi atingida: Acre, Tocantins e Mato Grosso. A diferença na pontuação entre escolas públicas e privadas nos anos iniciais do ensino fundamental foi menor, de 1,6 ponto.

Entenda o Ideb

O Ideb foi criado em 2005, depois que a Prova Brasil passou a ser censitária para o ensino fundamental, ou seja, aplicada em todas as escolas do país. O índice combina dois elementos para medir o desempenho do sistema educacional brasileiro.

 O primeiro item considerado é a proficiência obtida pelos estudantes provas nacionais. O segundo é a taxa de aprovação, que é a medida do avanço dos alunos entre as etapas e anos da educação básica. "Para elevar o Ideb, as redes de ensino e as escolas precisam melhorar as duas dimensões do indicador, simultaneamente", explica o instituto.

Nacionalmente, as metas estabelecidas para 2021 são:

ensino fundamental/anos iniciais - 6,0

ensino fundamental/anos finais - 5,5

ensino médio - 5,2

Mas, até lá, foram estabelecidas metas intermediárias considerando o estágio de desenvolvimento educacional que a unidade considerada (escola, município, estado e país) estava em 2005. "A superação de metas pode ser mais facilmente alcançada em unidades que possuem Idebs mais baixos", aponta o Inep. Por exemplo, entre as mais de 9 mil escolas que estavam com até 3,7 no Ideb em 2005, 67% delas alcançaram a meta. Já entre as 144 que já tinham Ideb 6 em 2005, apenas 56% conseguiram se manter dentro desta faixa.

FONTE: 24 Horas News

PUBLICIDADE

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE