Policia

Estudo aponta que 02 cidades de Mato Grosso estão entre as 30 mais violentas do Brasil

O estudo elaborou um ranking usando como referência o índice de mortes a cada 100 mil habitantes. 

30/06/2022 09h43 | Atualizada em 30/06/2022 11h41

A Amazônia tem 13 das 30 cidades mais violentas do país, destas 13 cidades, 02 delas estão em Mato Grosso, os dados fazem parte de um levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que foi divulgado, nesta terça-feira (28), com base nos casos registrados no Anuário entre 2019 e 2021.

As duas cidades de Mato Grosso citadas são Aripuanã (1.002 km a Noroeste de Cuiabá) e Glória D'Oeste (a 312 km da Capital). A cidade do Noroeste do Estado está em 10º lugar, com taxa de 120,2 de mortes violentas; e a do Oeste, em 19º lugar, com taxa de 110,8.

O estudo elaborou um ranking usando como referência o índice de mortes a cada 100 mil habitantes. Neste ano, a novidade foi a inclusão de municípios pequenos, com um cálculo proporcional relacionando a quantidade de moradores e as mortes violentas intencionais, incluindo homicídio doloso, latrocínio (roubo seguido de morte), lesão corporal seguida de morte e assassinatos em ações da polícia.

Segundo o Fórum, a presença de 13 cidades da Amazônia demonstra que o cenário de violência em áreas fronteiriças e perto de comunidades indígenas já fazia parte dessas regiões muito antes dos assassinatos do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira.

O levantamento do Anuário Brasileiro de Segurança Pública considerou um recorte de três anos, entre 2019 e 2021, "para evitar distorções", já que assassinatos registrados em apenas um ano seriam insuficientes para indicar o fenômeno em cidades de pequeno porte.

Renato Sérgio de Lima, presidente do Férum Brasileiro de Segurança, relaciona os crimes na Amazônia à omissão do Estado somada à presença de facções criminosas, que transportam armas e drogas para o país.Segundo ele, o crime organizado se aproveita da ausência das Forças Armadas em áreas fronteiriças ou em terras indígenas para controlar as ações ilegais no território.

FONTE: Redação de Jornalismo da Eldorado FM

PUBLICIDADE