11/01/2017 11h55

Com nova alta, produção de grãos pode chegar a 53 mi de t no Estado

De acordo com o balanço, Mato Grosso deverá ter ao fim da safra 16/17 uma área plantada de 14 mil hectares.
RD NEWS
Carlos Palmeira
Atual safra está cotada para ter alta de 22%, saindo das 43 milhões de t da safra 15/16 para 53 mi. (Foto: canalrural)

A produção de grãos em Mato Grosso poderá chegar a 53 milhões de toneladas na safra 2016/2017, de acordo com o quarto levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), lançado nessa semana. O valor de 53 milhões de toneladas é 0,7% maior do que o publicado no terceiro levantamento da Conab, que foi publicado em dezembro. À época, a instituição calculou que a produção em Mato Grosso ficaria em 52,7 milhões de grãos. 

Confirmado o número ao final da safra, essa produção representaria um aumento de pouco mais de 20% em comparação ao registrado no período produtivo anterior. 

De acordo com o balanço, Mato Grosso deverá ter ao fim da safra 16/17 uma área plantada de 14 mil hectares, um número 0,6% maior do o período produtivo passado.

A produtividade também foi estimada com crescimento. Segundo a Conab, serão 3,7 mil kg por hectare, o que representaria um aumento de 21,4% em relação a anterior.

Em relação à produção, a atual safra está cotada para ter um aumento de 22,1%, saindo das 43 milhões de toneladas da safra 2015/2016 para 53 milhões.

Entre as duas maiores culturas, a soja foi estipulada com uma produção de 29 milhões de toneladas, frente aos 26 milhões do último período produtivo. A diferença representa um aumento de 11,7%.

Já o milho poderá render 21 milhões de toneladas, o que representaria um acréscimo de 41,6% em relação a safra passada, que produziu 15 milhões de toneladas. 

Expectativa

Apesar do aumento das expectativas, o setor está atento a alguns percalços que estão sendo registrados nesse início de ano no Estado. Mato Grosso tem realizado em janeiro a colheita da soja - que foi plantada no ano passado - e simultaneamente realizado a plantação do milho.

De acordo com Elso Pozzobon, vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), a colheita da oleaginosa deve ter alcançado somente 2% ainda.

Ele explicou que nessas primeiras semanas de 2017 as regiões norte e leste estão sofrendo com uma quantidade de chuva abaixo do esperado. “Estamos atentos à questão que é preponderante para toda a produção. A situação atual não é nada preocupante e é tudo é uma questão localizada, por enquanto. Veremos nas próximas semanas como tudo vai ficar”, pontuou.

Em contraponto, Elso disse que a chuva tem sido boa nas regiões sul e oeste, esta segunda, inclusive, recebendo até um pouco a mais do que o esperado, mas nada que prejudique as semeaduras.

Ele concordou com a fala do ex-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, que disse que a última safra teve perdas sem precedentes. Elso defendeu que a produção de grãos na safra atual deverá ser normal, contrariando a ideia de uma possível supersafra. 

“Se as chuvas melhoraram na região norte e leste e, nas outras regiões, o nível continuar o mesmo, com certeza iremos recuperar as perdas da safra passada. Os produtores estão muito confiantes de que é isso que deve mesmo acontecer. Ano passado foi muito atípico”, finalizou.

espalhe!

Veja também

© Copyright 2000-2013 - Rádio Comunitária Eldorado FM 87,9