13/06/2013 08h33 - Atualizado em 13/06/2013 08h34

Projeto ajuda manutenção de semináristas em São Félix do Araguaia

A Comissão foi criada após a Assembleia Geral dos Bispos em 2012 com a responsabilidade de coordenar o projeto.
CNBB
A Comissão foi criada após a Assembleia Geral dos Bispos em 2012 com a responsabilidade de coordenar o projeto. (Foto: Reprodução)

Comunhão e Partilha: este é o nome do projeto solidário que surgiu da preocupação do episcopado brasileiro com a formação dos seminaristas das dioceses mais pobres. “Temos irmãos bispos que vivem em dificuldades para a manutenção da ação pastoral de sua diocese, e mesmo para a manutenção dos seminários”, relata o presidente da Comissão Episcopal para a Solidariedade entre as Dioceses, Dom Alfredo Schaffler.

A Comissão foi criada após a Assembleia Geral dos Bispos em 2012 com a responsabilidade de coordenar o projeto. Desde junho do ano passado, todas as dioceses e prelazias do Brasil destinam 1% de sua receita bruta mensal para um fundo administrado pela CNBB, com o objetivo de colaborar com as dioceses que não tem recursos para custear plenamente a formação de seus seminaristas.

As dioceses foram divididas em dois grupos: o primeiro, reúne as dioceses com renda mensal até 10 mil reais, e o outro com renda mensal acima de 10 mil e abaixo de 20 mil reais. “Existem situações muito precárias no Brasil, de bispos que vivem de forma abnegada e pobre, e às vezes até passando necessidade, para poder manter os seminaristas”, explica Dom Alfredo.

O fundo de solidariedade já realiza, desde agosto do ano passado, o repasse no valor de dois salários mínimos, em benefício de cada seminarista das 14 dioceses do primeiro grupo. São elas: Marajó (PA), São Félix do Araguaia (MT), Corumbá (MS), Borba (AM), Rui Barbosa (BA), Ponta de Pedras (PA), Paranatinga (MT), São Raimundo Nonato (PI), Zé Doca (MA), Brejo (MA), Carolina (MA), Bom Jesus de Gurguéia (PI), Bagé (RS) e Humaitá (AM).

A partir de março deste ano, o fundo iniciou o repasse no valor de 75% de dois salários mínimos em benefício de cada seminarista das 23 dioceses do segundo grupo: Abaetetuba (PA), Barra (BA), Oeiras (PI), Jardim (MS), Lábrea (AM), Cametá (PA), Coroatá (MA), Floriano (PI), Salgueiro (PE), Itabuna (BA), Tefé (AM), Três Lagoas (MS), Irecê (BA), Coari (AM), Cristalândia (TO), Cruzeiro do Sul (AC), Crateús (CE), Coxim (MS), Barra do Garças (MT), São Gabriel da Cachoeira (AM), Almenara (PA), Itacoatiara (AM) e Serrinha (BA).

Até o final de maio, 232 seminaristas foram beneficiados com o projeto. Cada diocese beneficiada deve informar à CNBB o nome do seminarista, bem como enviar um relatório anual da ajuda recebida e sua aplicação.  O projeto “Comunhão e Partilha” terá duração de cinco anos, quando deverá ser avaliado pela Assembleia Geral da CNBB.

espalhe!

Veja também

© Copyright 2000-2013 - Rádio Comunitária Eldorado FM 87,9